Woody Allen diz em rara entrevista que pode parar de dirigir filmes

O cineasta Woody Allen, que enfrenta repercussões em Hollywood por conta de uma acusação de abuso sexual feita por sua filha adotiva, afirmou nesta terça-feira que vai rodar um novo filme em Paris no outono do Hemisfério Norte, e que pode ser o último de sua carreira. 

Allen, de 86 anos, falou em uma rara entrevista ao ator Alec Baldwin sobre sua carreira e seu livro “Zero Gravity”, um compilado de ensaios humorísticos. 

“Muito da emoção se foi”, disse Allen sobre fazer filmes. 

“Quando eu fazia um filme, eu iria em salas de cinema por todo o país. Agora você faz um filme e consegue algumas semanas em um cinema, talvez seis semanas, ou quatro semanas, e aí ele vai direto para o streaming ou para pay-per-view… eu não gosto tanto.” 

Allen não deu detalhes sobre seu próximo filme, que seria o de número 50 da carreira como cineasta. 

O diretor e vencedor do Oscar de “Noivo Neurótico, Noiva Nervosa” e outras comédias negou repetidamente as acusações de que teria molestado sua filha adotiva, Dylan Farrow, em 1992. 

Muitas celebridades e executivos de Hollywood se distanciaram de Allen após o movimento #MeToo em 2017, que trouxe atenção para episódios de má conduta sexual. 

A HBO revisitou as alegações contra Allen na série “Allen vs. Farrow”, de 2021.