A um ano da Copa do Mundo de 2022, Catar tenta mostrar que está pronto

Por Peter Hall

(Reuters) – O Catar vai iniciar no domingo a contagem regressiva de um ano para a partida inaugural da Copa do Mundo de 2022 no país, e o torneio, que será disputado pela primeira vez em um inverno do hemisfério norte, ganha forma rapidamente.

A primeira partida acontecerá em 21 de novembro no Estádio Al Bayt, com capacidade para 60 mil pessoas.

A estreia sem dúvida trará alívio aos organizadores, colocando o futebol no centro do palco e desviando os holofotes de várias questões fora do campo que cercam o evento, como os direitos trabalhistas de operários imigrantes.

Dado que o Catar é o menor país em tamanho a sediar uma Copa do Mundo, com seus 11.600 quilômetros quadrados, e que todos os estádios se situam dentro e nos arredores da capital Doha, os torcedores poderão assistir diferentes jogos no mesmo dia.

Torcedores de todo o globo assistindo pela televisão poderão acompanhar quatro partidas consecutivas por dia, algo inédito.

Não haverá uma repetição da correria de última hora para finalizar estádios e elementos de infraestrutura, como foi o caso do Mundial de 2014 no Brasil.

De acordo com o Comitê Supremo organizador, cinco dos oito estádios construídos especificamente para a Copa do Mundo estão prontos.

Mais dois, o Ras Abu Aboud e o Al Bayt, serão inaugurados durante a Copa Árabe, um ensaio final que começa em 30 de novembro e termina em 18 de dezembro, exatamente um ano antes da final da Copa do Mundo.

A última arena a ser finalizada é o Estádio Lusail, o palco da final.

“Para todos aqueles que amam o futebol, isto será como uma loja de brinquedos para uma criança”, disse o presidente da Fifa, Gianni Infantino, nesta semana.

“Haverá oito estádios de última geração, alguns dos estádios mais lindos do mundo a 50 quilômetros (uns dos outros), então será ótimo. A Copa do Mundo é uma ocasião para se conhecer outras culturas e outros povos”.

Circular por Doha tampouco será um problema, de acordo com os organizadores.

“No que diz respeito ao nosso progresso, completamos 98% das obras de infraestrutura”, disse Fatma Al-Nuaimi, porta-voz do Comitê Supremo, aos repórteres.

Todos os torcedores precisarão estar totalmente vacinados contra a Covid-19 para assistir as partidas, e os organizadores disseram à Reuters que acreditam poder oferecer até 130 mil quartos, o que pode obrigar milhares de torcedores a correrem para obter acomodações.