Clubes se solidarizam com morte de Renato Follador; veja a repercussão

Após a confirmação da morte do presidente do Coritiba, Renato Follador Jr., aos 67 anos, os principais clubes do Estado e do país emitiram notas de pesar se solidarizando com a torcida coxa-branca e lamentando a morte do dirigente. Ele estava internado no Hospital do Rocio, em Campo Largo (região metropolitana de Curitiba) desde o início de junho e não resistiu às complicações da covid-19.

O Athletico, principal rival do time alviverde, divulgou um comunicado onde “presta sua solidariedade e condolências ao Coritiba Foot Ball Club, aos seus pares de Diretoria e a sua grande e dedicada torcida, pelo falecimento do seu presidente recém-eleito Sr. Renato Follador Jr”. “Presidente do Coritiba desde dezembro de 2020, Renato Follador também foi atleta do clube nos anos 1970. Foi secretário de Previdência do Estado do Paraná no governo Jaime Lerner. Ele deixa a esposa e três filhos”, diz a nota.

Outra equipe de Curitiba, o Paraná Clube também deixou uma mensagem para a torcida “lamentando profundamente” a morte de Follador. “Aos familiares, amigos e torcedores do Coritiba prestamos nossa solidaridade e manifestamos nossas condolências neste momento difícil”.

Ainda no Paraná, outra equipe que se solidarizou com Follador foi o Operário Ferroviário, também em nota enviada à imprensa. “Neste momento de dor e tristeza, o clube se solidariza com familiares, diretores, amigos e torcedores”, diz o comunicado.

Carreira

Renato Follador Junior tem uma história que se mistura à narrativa em verde e branco do Coritiba. Dentro de campo, deu seus passes como atleta profissional com a camisa coxa-branca na década de 1970, mas mais do que isso, teve um amor pelo clube que passou de geração em geração na família, já que seu pai, conhecido por todos como Renatinho, levantou taças como campeão nos anos 1950 no clube do Alto da Glória.

Depois de se cativar pelo Coritiba, Follador levantou uma bandeira importante e buscou retornar ao Couto Pereira, desta vez como gestor. Reuniu um grupo forte e se candidatou a presidente do Coxa. Foi eleito com grande maioria de votos e iniciou seu caminho como presidente do clube. No entanto, não pôde ver o Sub-20 campeão da Copa do Brasil e sequer deu tempo de colocar em prática tudo o que almejava para seu amado Coritiba.

Fora do Coxa, Follador também teve uma carreira de sucesso. Foi, por mais de 30 anos, consultor em previdência. Seus primeiros passos neste mercado foram com a criação, implementação e direção do Fundo de Pensão dos empregados brasileiros da Itaipu Binacional. Foi secretário de Previdência do Estado do Paraná, no governo Jaime Lerner. Também foi responsável pela criação do Paraná Previdência, fundo de pensão do estado do Paraná.

Foi formado em Engenharia Civil e Administração de Empresas com MBA no ESADE de Barcelona em Alta Direção de Empresas, com ênfase em Previdência Social.

Renato Follador Junior, 67 anos, deixa esposa Rosana Simões, e filhos Caio, Amanda e Renata, genro Arlindo e Mariah e Maitê.