Com desempate na prorrogação, Palmeiras é tricampeão da Libertadores

Com vitória de 2×1, o Palmeiras é tricampeão da Libertadores, decidida neste sábado (27), no estádio Centenário de Montevidéu, no Uruguai.

O gol do título na final disputada no estádio Centenário, em Montevidéu, foi marcado por Deyverson, aos cinco minutos do primeiro tempo da prorrogação. No tempo regulamentar, Raphael Veiga havia aberto o placar logo aos quatro minutos e Gabigol empatado aos 26 da etapa complementar.

Com a taça em 2021, o Palmeiras se igualou no topo dos brasileiros campeões da Libertadores ao lado de São Paulo, Santos e Grêmio, os outros tri do país. Além disso, o título dá ao Verdão a vaga no Mundial de Clubes que será disputado em 2022.

O Verdão já era o atual campeão, com o título de 2020 conquistado em 30 de janeiro sobre o Santos no Maracanã.

O jogo

Ao contrário do que muitos imaginavam, a final começou aberta. E o gol saiu aos quatro minutos, quando Gustavo Gómez fez um lançamento para Mayke, que cruzou rasteiro para Raphael Veiga chegar batendo de primeira. 

No início da partida, o Flamengo mostrava desorganização. Buracos entre as linhas e pouca movimentação nas saídas de bola. A esperança era uma jogada individual, mas os destaques ofensivos não tiveram um primeiro tempo inspirado. Everton Ribeiro pouco apareceu, Bruno Henrique perdeu praticamente todas para Mayke e Gabigol ficou preso na marcação adversária.

O Flamengo arriscou aos 42 minutos, mas Weverton defendeu. Gabigol cruzou, Bruno Henrique ajeitou de cabeça e Arrascaeta dominou, bateu e parou no camisa 21 alviverde.

No segundo tempo, o cenário mudou. Em poucos minutos, o Flamengo acumulou chances desperdiçadas. Gabigol saiu livre, mas se enrolou com a bola dentro da área, Arão cabeceou com perigo e David Luiz em outra boa defesa de Weverton.

A torcida rubro-negra, em número muito superior à alviverde no Centenário, começou a pedir a entrada de Michael. E Renato Gaúcho atendeu. O atacante entrou aos 17 no lugar do Everton Ribeiro.

A pressão continuou, e o gol saiu aos 26 minutos da segunda etapa. Arrascaeta abriu na esquerda e o artilheiro Gabigol chutou e marcou o gol.

A final continuou elétrica. O Palmeiras tinha dificuldades de conter os avanços flamenguistas e também não conseguia encaixar bons contra-ataques. Aos 40 minutos, Michael teve a oportunidade de fazer o gol do título, mas, sozinho dentro da área, finalizou cruzado para fora. E a decisão foi para a prorrogação.

Prorrogação

Os dois treinadores fizeram mudanças para os 30 minutos finais: Deyverson entrou no lugar de Raphael Veiga no Palmeiras, enquanto Kenedy substituiu Bruno Henrique no Flamengo.

E a estrela de Abel Ferreira brilhou. Em uma desconcentração de Andreas Pereira, Deyverson roubou a bola, saiu na cara de Diego Alves e finalizou. A bola ainda bateu no pé do goleiro flamenguista, mas foi para o fundo da rede, fazendo o contestado atacante ir às lágrimas na comemoração.

Os últimos dez minutos da etapa inicial da prorrogação foram sem emoções. O Flamengo ficava com a bola, mas sem efetividade. O segundo tempo começou da mesma forma, e Renato Gaúcho decidiu colocar gás novo no ataque: Pedro e Vitinho entraram nas vagas de Andreas Pereira e Arrascaeta. Do outro lado, Abel colocou Felipe Melo no lugar de Piquerez. O cenário continuou igual, e o Palmeiras garantiu seu terceiro título da Libertadores.

Ficha técnica

Palmeiras 2 X 1 Flamengo

Local: Centenário, em Montevidéu (URU)
Data: 27/11/2021
Árbitro: Néstor Pitana (ARG)
Assistentes: Juan Belatti (ARG) e Gabriel Chade (ARG)
VAR: Julio Bascuñan (CHI)
Cartões amarelos: Rodrigo Caio, Gabigol, Arrascaeta; Piquerez, Gustavo Gómez
Gols: Raphael Veiga, aos 4 minutos do primeiro tempo; Gabigol, aos 26 minutos do segundo tempo; Deyverson, aos 5 minutos da prorrogação

Palmeiras: Weverton, Mayke (Gabriel Menino), Gómez, Luan e Piquerez (Felipe Melo); Danilo (Patrick de Paula), Zé Rafael (Danilo Barbosa), Raphael Veiga (Deyverson) e Gustavo Scarpa; Dudu (Wesley) e Rony. Técnico: Abel Ferreira

Flamengo: Diego Alves, Isla (Matheuzinho), Rodrigo Caio, David Luiz e Filipe Luís (Renê); Willian Arão, Andreas Pereira (Pedro), Éverton Ribeiro (Michael) e Arrascaeta (Vitinho); Bruno Henrique (Kenedy) e Gabigol. Técnico: Renato Gaúcho

Com informações do SBT