Conmebol suspende um árbitro chileno e dois uruguaios por erros em eliminatórias da Copa do Mundo

ASSUNÇÃO (Reuters) – A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) decidiu, nesta quarta-feira (17), suspender os árbitros Roberto Tobar, Andrés Cunha e Esteban Ostojich por tempo indeterminado por terem cometido erros graves nas duas últimas partidas da eliminatória sul-americana para a Copa do Mundo, os confrontos de Brasil e Colômbia e Argentina e Brasil.

O chileno Tobar foi repreendido por não ter punido corretamente três lances, dois deles por “ação antidesportiva de indisciplina” de Neymar e um de “uso ilegal do braço” da parte do colombiano Juan Guillermo Cuadrado, na partida de 11 de novembro na qual o Brasil venceu a Colômbia por 1 x 0 na Arena Corinthians de São Paulo.

Tobar “cometeu erros graves e manifestos na condução disciplinar da partida, não tomando as decisões correspondentes conforme as normativas vigentes, colocando em risco o controle da partida”, segundo a decisão da Comissão de Árbitros da Conmebol.

Além disso, Cunha e Ostojich, que estavam comandando a tecnologia do árbitro de vídeo (VAR), foram questionados por um lance no 33º minuto da partida entre Argentina e Brasil disputada na terça-feira em San Juan no qual o argentino Nicolás Otamendi golpeou o rosto de Raphinha com o cotovelo durante uma disputa de bola.

Segundo a decisão, os árbitros incorreram em “erros graves e manifestos no exercício de suas funções no desenrolar da partida”.

A partida terminou sem gols, e a Argentina conseguiu uma passagem para o Catar graças à combinação de outros resultados.

(Por Daniela Desantis)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEHAG12Q-VIEWIMAGE