Federação Dinamarquesa pede mudanças nos procedimentos da Uefa após colapso de Eriksen

Por Philip O’Connor

COPENHAGUE (Reuters) – A Federação Dinamarquesa de Futebol pediu que a Uefa mude seus procedimentos após o colapso do meia Christian Eriksen no jogo contra a Finlândia, pela Eurocopa 2020, e a decisão seguinte de retomar a partida.

Aos dinamarqueses foi oferecida a opção de recomeçar a partida naquela mesma tarde ou às 12h do dia seguinte.

Apesar de estarem claramente abalados, eles voltaram a campo e perderam por 1 x 0, mas o treinador Kasper Hjulmand e seus jogadores têm dito desde então que preferiam não ter jogado.

“Foi a decisão errada e completamente insustentável os jogadores estarem em campo tão pouco tempo depois daquela experiência horrível”, afirmou o presidente da federação Jesper Moller, em comunicado nesta quarta-feira.

“Os jogadores e treinadores não deveriam ser colocados nesta situação porque a decisão não é e não deveria ser deles.”

Eriksen sofreu um ataque cardíaco em campo e foi levado ao hospital, onde agora está se recuperando.

“Agora queremos uma avaliação de todo o processo de tomada de decisão para que possamos ter todos os fatos relevantes e as informações sobre a mesa”, disse Moller.

Em comunicado à Reuters, a Uefa disse que “tratou o assunto com o máximo respeito a uma situação sensível e aos jogadores. A decisão de retomar o jogo foi tomada apenas depois de os dois times pedirem para terminar a partida naquela mesma tarde”.

(Reportagem de Philip O’Conno)