Cascavel mantém alto índice de aproveitamento na Série D

Em sua terceira participação na história da Série D, o Cascavel segue competindo em alto nível. Na atual edição, a Serpente tem 63% de aproveitamento em nove rodadas. O time é o vice-líder do Grupo 8, com 17 pontos, sendo cinco vitórias, dois empates e duas derrotas.

Em comparação com 2021 e 2020, os dois primeiros anos que o clube disputou a Série D, e conquistou a classificação para a segunda fase, o aproveitamento segue lá em cima. No ano passado, por exemplo, a equipe terminou a primeira fase na 2ª posição, com 64% de aproveitamento. A diferença para este ano era que o grupo desta edição está mais equilibrado, com uma distância mais curta entre os clubes que disputam a classificação.

O zagueiro Itallo destaca o espírito de luta da equipe na busca por uma das quatro vagas para a fase mata-mata. “Nós sabíamos que o segundo turno seria mais complicado porque os adversários já se conhecem. A Série D é muito difícil e eu tenho gostado da entrega e competição do nosso time. Às vezes, não vamos conseguir jogar bonito como todos querem. Mas temos que competir ao máximo”, analisa.

Já em comparação com 2020, ano de estreia da Serpente na Série D, o aproveitamento é ainda maior. Naquele ano, o Cascavel avançou na quarta posição com um aproveitamento de 57%.

“Eu acho que o clube vem criando uma identidade, uma raiz e respeito. Os jogadores são os maiores responsáveis por isso. É um aproveitamento alto e fico feliz com essa padronização”, destaca o técnico Tcheco.

No sábado (25), a Serpente busca aumentar ainda mais o aproveitamento em um confronto direto pela classificação, contra o Caxias, às 15 horas, no estádio Centenário.