Com menor consumo de carne bovina, exportação de frango deve ter recorde

Com a constante queda no consumo de carne bovina, as exportações de carne de frango tendem a crescer 6% e podem atingir um novo recorde neste ano, ultrapassando 4,7 milhões de toneladas. A previsão é da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que também apontam para um aumento para os embarques de carne bovina na ordem de 15%, sendo estimado em 2,84 milhões de toneladas.

Segundo a entidade, o consumo de carne bovina no mercado interno é o menor desde 2012, com 24,8 kg consumidos por cada brasileiro durante 2022. Há 10 anos atrás, a cifra era de 35,9 kg. Ainda assim, devem ser produzidas 8,1 milhões de toneladas de carne bovina para o abastecimento interno que, se calculadas junto à produção da carne de frango, totalizam cerca de 23 milhões de toneladas.

Ao mesmo tempo, a produção de suínos apresenta uma desaceleração, principalmente pelo mercado chinês que vem recuperando gradualmente a produção local. Com isso, as exportações apontam para uma ligeira queda de aproximadamente 2%, e sendo estimada em pouco mais de 1 milhão de toneladas.

Já em relação ao mercado interno, é esperada a maior produção de carne suína para a série histórica, com 4,84 milhões de toneladas, alta de 3% na oferta do produto quando comparado com 2021. O cenário contribui para a tendência de leve aumento na disponibilidade per capita de carne suína, saindo de 16,9 para 17,5 kg por habitante/ano, o que implica em maior oferta e pressão de baixa para os preços do produto.

Informações SBT News