Dólar recua ante real com alívio por PEC Emergencial

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar apresentava forte queda contra o real nesta quinta-feira, refletindo a reação positiva dos investidores à aprovação em primeiro turno pelo Senado da PEC Emergencial, que, além de estabelecer condições para a concessão do auxílio emergencial, traz gatilhos fiscais.

Às 10:16, o dólar recuava 1,00%, a 5,6056 reais na venda, enquanto o dólar futuro negociado na B3 tinha queda de 0,08%, a 5,619 reais.

O parecer à Proposta de Emenda à Constituição (PEC), de autoria do senador Marcio Bittar (MDB-AC), trazia uma versão desidratada do relatório apresentado na última semana, mas o texto aprovado ainda incluiu gatilhos fiscais a serem acionados quando a despesa obrigatória ultrapassar 95% da despesa primária total.

Uma nova sessão foi marcada para a manhã desta quinta para a votação da proposta em segundo turno.

Em meio a temores de que a PEC Emergencial fosse fatiada, levando a brechas que poderiam permitir aumento dos gastos sem contrapartidas fiscais, e a especulações de que seriam apresentadas emendas para deixar o Bolsa Família fora do teto, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse na quarta-feira que são infundadas as especulações em torno de alguma forma de se furar o teto de gastos e garantiu que as duas Casas do Congresso não votarão matéria com excepcionalidades a ele.

“A reação do mercado financeiro aos sinais de que o teto não seria furado é o sinal mais claro de que a perspectiva dos investidores é pautada principalmente pelo longo, e não curto prazo”, avaliou em nota Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset.

“Sem tais limites, os gastos assistenciais seriam praticamente ilimitados, às custas das já pioradas contas públicas e da forte limitação das fontes de arrecadação do governo.”

Na última sessão, a moeda norte-americana à vista fechou em leve queda de 0,07%, a 5,6624 reais na venda, mas chegou a superar os 5,77 reais na máxima do dia em meio às incertezas fiscais domésticas.

O Banco Central anunciou dois leilões de swap cambial tradicional na véspera, que resultaram em injeção líquida de 2 bilhões de dólares nos mercados futuros de câmbio. Nesta sessão, a autarquia fará leilão de swap tradicional para rolagem de até 16 mil contratos com vencimento em junho e dezembro de 2021.

Enquanto isso no exterior, o índice do dólar contra uma cesta de moedas operava perto da estabilidade nesta quinta-feira, mantendo seus ganhos recentes antes de um discurso do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, que pode abordar as altas nos rendimentos dos Treasuries.

A taxa do título norte-americano de dez anos atingiu uma máxima em um ano de 1,614% na semana passada, devido à melhoria das expectativas econômicas e a preocupações com a inflação.

Peso mexicano, rand sul-africano e lira turca, divisas emergentes cujo comportamento o real tende a acompanhar, apresentavam ganhos contra o dólar nesta manhã.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH230SO-VIEWIMAGE