Funeral da rainha contará com mais de 10 mil agentes de segurança

O funeral da rainha Elizabeth II, programado para essa segunda-feira (19), contará com um grande reforço de segurança em Londres. Segundo informado pelas autoridades, mais de 10 mil agentes, provenientes de toda a Inglaterra, serão mobilizados para a cerimônia, que também terá o amparo de militares do Exército, Marinha e Aeronáutica.

O cenário acontece em meio à visita de centenas de chefes de Estado à cidade, como o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, o Imperador do Japão, Naruhito, e o chefe de Estado do Brasil, Jair Bolsonaro. Além dos líderes globais, o funeral também contará com a presença de autoridades religiosas e demais integrantes de famílias reais.

A cerimônia será realizada na Abadia de Westminster. A partir das 10h44, o caixão da rainha será transferido de carruagem do Westminster Hall, onde estava disponível para visitação pública, para o local. O trajeto, que deve durar menos de 10 minutos, será acompanhado por uma procissão, liderada pelo rei Charles III.

O serviço funerário contará com a presença de 2,2 mil convidados. Após o sermão, o caixão de Elizabeth será transportado, juntamente com a procissão, até a Capela de São Jorge, onde a monarca será enterrada. As últimas homenagens à Elizabeth, no entanto, serão reservadas apenas para integrantes da família real britânica.

Os chefes de Estado, portanto, serão conduzidos para a Church House, onde o ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, James Cleverly, promoverá uma recepção. Ao todo, são esperados representantes de 185 países, além de acompanhantes. 

O último funeral de Estado do Reino Unido foi realizado há quase 60 anos, com a morte do primeiro-ministro britânico Winston Churchill, durante a Segunda Guerra Mundial. 

Informações SBT News