Ave costeira é solta depois de reabilitação na UFPR

Um tesourão (Fregata magnificens) voltou à natureza nessa quinta-feira (14), na Praia de Pontal do Sul, no município de Pontal do Paraná. A ave marinha ficou em tratamento por nove dias no Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC) do Centro de Estudos do Mar (CEM) da Universidade Federal do Paraná (UFPR), via Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS).

O animal foi encontrado com as penas encharcadas dia 5 de julho e foi levado ao Laboratório para reabilitação. A equipe do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) da UFPR fez o tratamento necessário para que a ave pudesse voltar em bom estado de saúde para a natureza. Com bons resultados, a ave foi avaliada como apta à soltura.

O tesourão, também conhecido como fragata, é uma ave de asas grandes, com comprimento de 85 a 100 centímetros e dois metros de envergadura. É uma espécie frequentemente avistada ao longo do litoral brasileiro. Suas colônias são encontradas em Fernando de Noronha, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. No Paraná, a principal área reprodutiva está no Arquipélago de Currais, um parque nacional federal que tem por objetivo proteger esta e outras espécies de aves marinhas – conheça mais sobre a área clicando aqui.

Ao encontrar aves marinhas debilitadas ou mortas nas praias de Pontal do Paraná é possível acionar a equipe do PMP-BS/Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC) do Centro de Estudos do Mar (CEM) da UFPR pelo 0800 642 33 41 ou pelo whatsapp (41) 9 92138746.

Informações da UFPR.