Mãe acusa escola de racismo após filho negro ser fantasiado de macaco

Uma mãe afirma que seu filho, de três anos, foi vítima de racismo durante uma confraternização da escola onde estuda, em Itaquera, zona leste da cidade de São Paulo.

A confraternização era a fantasia. Mãe do menino, Stephanie Silva afirma que a criança foi fantasiada de palhaço para a festa, cujo tema era circo, mas em imagens o garoto aparece com uma máscara de macaco durante apresentação promovida pela escola.

“Ao ver o vídeo me doeu, doeu como mulher preta, mas me dói o dobro como mãe de um filho preto”, desabafou a mãe nas redes sociais. “Como explicar após a apresentação que eles não podem chamar o amiguinho preto de macaco? Até quando pretos, seremos escolhidos “equivocadamente”, como disse a escola, para representar um macaco?, questionou.

O advogado da creche Centro Educacional Infantil (CEI) Monte Carmelo II afirma que a criança escolheu a máscara que queria usar e não foi ridicularizada por isso. 

A Prefeitura de São Paulo informou que o caso será apurado e a Diretoria Regional de Educação (DRE) notificará a Organização da Sociedade Civil (OSC) responsável pela unidade para explicações. A polícia também investiga o caso.

Informações do SBT News