Pfizer firma acordo com EUA para 50 milhões de vacinas contra Covid após recomendação para crianças

(Reuters) – A Pfizer e a BioNTech disseram nesta quinta-feira que esperam entregar mais 50 milhões de doses de sua vacina contra a Covid-19 ao governo dos Estados Unidos até o final de abril, à medida que o país se prepara para vacinar crianças contra a doença.

A medida ocorre depois que um painel de consultores externos da Agência de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA) votou na terça-feira pela recomendação da autorização da vacinação de crianças entre 5 a 11 anos.

A decisão da agência sobre a vacinação para essa faixa etária é aguardada, uma vez que ela normalmente segue o conselho de seu painel, embora não seja obrigada.

Se autorizada e subsequentemente recomendada pelo painel consultivo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), as empresas disseram que esperam começar a enviar as vacinas imediatamente, em doses pediátricas de 10 microgramas, conforme orientação do governo norte-americano.

O governo dos EUA garantiu até agora 600 milhões de doses da vacina sob um acordo de fornecimento anunciado em julho do ano passado e as empresas concordaram em fornecer 1 bilhão de doses adicionais para doação a países de baixa e média renda.

De acordo com o CDC, os Estados Unidos administraram cerca de 244,4 milhões de doses da vacina da Pfizer/BioNTech, inclusive em adolescentes entre 12 e 15 anos de idade a partir de maio.

As farmacêuticas disseram que esperam os dados iniciais dos testes clínicos sobre o uso da vacina em crianças –de 2 a menos de 5 anos, e de 6 meses a menos de 2 anos– para o quarto trimestre deste ano ou no início do primeiro trimestre de 2022.