Preço do boi cai, mas carne continua cara para os consumidores do Brasil

A suspensão da venda da carne brasileira para a China já provocou queda no preço da arroba do boi, mas para o consumidor do Brasil os preços seguem altos.

Nos últimos 12 meses, a carne subiu 28,7% mas, a partir de setembro, houve uma estabilização. A arroba, que custava R$ 312 no mês passado, nesta semana está a R$ 262, quase 10% mais barata.

A redução ocorreu porque o Brasil deixou de exportar carne para a China após registrar casos da doença conhecida como “Vaca Louca”, em Mato Grosso e Minas Gerais. A maior oferta do produto no mercado interno deveria gerar queda nos preços, mas por enquanto esse recuo foi só para os produtores, mantendo o alimento caro para o consumidor.

“Uma boa parte dessa carne não chegou ainda no mercado interno. Não é toda essa carne que chegou. Muitos frigoríficos deixaram de abater, mas todo esse volume não entrou no mercado interno”, afirma Guilherme Moreira, economista da FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

No dia 04 de setembro, o Ministério da Agricultura suspendeu a certificação da carne destinada à exportação para a China em cumprimento ao protocolo sanitário entre os dois países. O Ministério atendeu a um pedido dos produtores e autorizou a estocagem dos produtos em contêineres por 60 dias.

O país asiático é o maior parceiro no agronegócio brasileira, mais da metade (56%) de toda a carne bovina exportada vai para a China. Com o embargo, os pecuaristas decidiram reduzir a produção, o que pode provocar ainda mais aumentos de preço no futuro.

“Teremos uma oferta menor de gado que pode prejudicar não só o produtor rural brasileiro, mas a população em si, que também vai ter que pagar mais caro na carne do ano que vem”, afirma Bruno Lucchi, diretor técnico da CNA Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil.

Informações de SBT News