Governo vê crise hidrológica com ‘tranquilidade’, diz ministro de Minas e Energia

SÃO PAULO (Reuters) – A atual crise hidrológica histórica enfrentada pelo Brasil, que tem pressionado o sistema de geração de eletricidade, não é um grande fator de preocupação para o governo, que tem confiança de que a situação será superada, defendeu nesta segunda-feira o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

“No que se refere à crise hidrológica, ela é decorrente das mudanças climáticas… então eu vejo esse momento com serenidade, nós estamos muito bem organizados”, afirmou ele, ao participar do Brazil Investment Forum.

“Temos uma governança dentro do setor elétrico, temos uma governança também no governo federal, com tantos ministérios necessários para conduzir esse desafio que o país passa, mas com bastante tranquilidade. Até porque nós temos recebido sinais de bastante colaboração, por todos agentes, sejam eles políticos, sejam eles do meio jurídico e também da sociedade e do setor”.

“Não tenho dúvida de que nós temos todos elementos para superá-la”, acrescentou ele.

Mais cedo nesta segunda-feira, o representante do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) solicitou que o órgão adote medidas para “verificar a suficiência e a adequação das ações governamentais na gestão da crise hídrica brasileira em curso”.

O MP junto ao TCU quer também que a corte solicite ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) “que apresente um plano de contingência para prevenção de um possível apagão”, segundo documento visto pela Reuters.