Menos da metade do público-alvo foi imunizado contra a gripe

A chegada do inverno acende um alerta para o Ministério da Saúde. A vacinação contra a gripe está terminando e até agora nem metade da meta de imunização dos brasileiros foi atingida, por isso, a campanha foi prorrogada.

A redução dos casos de gripe é essencial para não sobrecarregar o sistema de saúde no país, alerta o médico sanitarista Mario Dal Poz, da UERJ: “a vacina contra a gripe é o que protege as pessoas, obviamente, de terem o quadro agravado, de terem problemas, terem pneumonia”.

O Ministério da Saúde esperava vacinar cerca de 78 milhões de brasileiros contra a gripe. Dois meses e meio após o início da campanha, apenas 44,4% foram imunizados.

Entre as regiões do país, a norte é que está com a vacinação mais atrasada, com 32,3% do público-alvo. Depois, vêm o centro-oeste com 40,8%, o nordeste com 43,1% e o sudeste com 44,3%. Na frente, a região sul já imunizou 54% do público-alvo.

Devido à baixa adesão, o Ministério da Saúde prorrogou a campanha de imunização contra a gripe até a próxima 6ª feira (24.jun). Depois disso, ficará a critério de estados e municípios manter a vacinação enquanto tiverem estoque de doses.

A vacina é garantida para os chamados grupos prioritários: idosos, gestantes, puérperas, crianças, indígenas e profissionais de saúde e educação. Na capital fluminense, que viveu um surto de gripe em dezembro passado, a dose está liberada para toda a população.

Informações de SBT News