“Monstro da Favela Alba” é condenado a 103 anos de prisão

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) condenou nesta quinta-feira (17) Jorge Luiz Morais de Oliveira, conhecido como “Monstro da Favela Alba”, a 103 anos de prisão pela morte de cinco pessoas em 2015.

O julgamento foi por júri popular e havia começado na quarta-feira (16) no Fórum Criminal da Barra Funda, em São Paulo. Jorge foi responsável pela morte de Paloma Aparecida dos Santos, Renata Christina Pedroso Moreira, Carlos Neto Alves de Matos Júnior, Andrea Gonçalves Leão e Natasha Silva Santos em 2015.

Ele escondeu os corpos das vítimas dentro de sua residência, na zona da sul capital paulista. O fato foi descoberto com apoio de moradores da comunidade, que insistiram nas buscas, após a polícia encontrar o corpo de uma das vítimas.

Em novembro de 2021, funcionários da companhia de água da capital informaram à polícia ter encontrado uma ossada humana no mesmo bairro onde Jorge morava. Na época, o delegado responsável acreditava que poderia estar ligado com o assassino e seria interessante ouvi-lo novamente. Assim, existe a possibilidade de o ex-pintor de paredes ter feito mais vítimas.

Informações de SBT News