Pesquisa indica sintomas de Covid longa em jovens de zero a 14 anos

Um estudo realizado por pesquisadores internacionais apontou que crianças e jovens diagnosticados com covid-19 podem apresentar sintomas prolongados da doença por cerca de dois meses. Publicada no The Lancet Child & Adolescent Health, a análise utilizou uma amostragem em nível nacional de crianças na Dinamarca, comparando dados de casos positivos de covid aos de um grupo sem histórico prévio da infecção.

No total, foram analisados 44 mil jovens entre zero e 14 anos. Entre o grupo de zero a três anos, os sintomas mais comumente foram alterações de humor, erupções na pele e dores de estômago. Entre quatro e 11 anos, foram apontadas dificuldades para lembrar ou se concentrar e lesões na pele. Já entre 12 e 14 anos, os sintomas mais citado foram fadiga, alterações de humor e dificuldades de memorização e de concentração.

De acordo com os resultados, todas as crianças que tiveram covid-19 apresentam maior probabilidade de ter pelo menos um sintoma por dois meses ou mais do que o grupo sem a doença. Além disso, foi identificado que os tipos de sintomas não específicos associados à covid longa são frequentemente sentidos por crianças saudáveis, que apresentam dor de cabeça, dor abdominal e fadiga.

Ao mesmo tempo, os jovens diagnosticados com covid-19 relatam, geralmente, menos problemas psicológicos e sociais do que as crianças sem histórico de infecção. Em grupos etários mais velhos, os pacientes relataram se sentir menos assustados ou preocupados, percepção, segundo os pesquisadores, resultante da conscientização sobre a pandemia nas faixas etárias.

Informações de SBT News