Grupo suspeito de usar incorporadora para aplicar golpe milionário é investigado

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) está nas ruas, desde as primeiras horas desta segunda-feira (7), para cumprir quatro mandados de busca e apreensão e quatro de prisão contra uma organização criminosa que aplicava golpes utilizando uma incorporadora de fechada, em Curitiba.

Os mandados estão sendo cumpridos simultaneamente nos bairros Centro Cívico, Seminário e Uberaba, além do município de Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba.

Durante as investigações, foram identificadas e ouvidas oito vítimas. O prejuízo verificado até o momento é de R$ 2,5 milhões. A PCPR estima que há, ao menos, 30 vítimas e o prejuízo total causado pela organização criminosa é de mais de R$6 milhões.

Algumas das vítimas já identificadas haviam contratado serviços com obras que deveriam ter sido entregues há um ano, pagando valores expressivos.

Os suspeitos devem responder pelos crimes de organização criminosa e estelionato.

Golpe

Os suspeitos usavam uma empresa de fachada para venda de imóveis na planta, construções ou reformas de casas. A maioria dos empreendimentos nunca foi nem iniciada. Os que tiveram início não foram finalizados. Além de retirar o máximo de dinheiro das vítimas, o grupo criminoso não dava retorno nenhum sobre os empreendimentos.

Informações da Polícia Civil