Operação policial prende suspeito de matar moradora de rua esfaqueada

Na manhã desta quarta-feira (11) a Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão contra um homem suspeito de matar uma moradora de ruas a facadas no bairro Tatuquara, em Curitiba O crime aconteceu no dia 13 de julho.

Samuel Antônio de Oliveira, de 31 anos, foi preso em casa, também no Tatuquara. A polícia chegou ao suspeito por imagens de câmeras de segurança e testemunhas de moradores da região.

O homem é acusado de matar Simone Aguedes Rio Branco, de 44 anos, a facadas na madrugada do dia 13 de julho.

Samuel assumiu a autoria do crime. Segundo o delegado Victor Menezes, da Delegacia Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) o homem afirmou que no dia anterior ao crime ele estava caminhando com a filha de 11 anos, quando moradores de rua, incluindo Simone e o marido, os abordaram. Samuel afirmou pedir para que eles maneirassem o linguajar perto de uma criança, mas eles teriam partido para cima dele e o mandado calar a boca. O homem ainda disse que a mulher lhe desferiu um tapa na cara. Então, nervoso por conta do episódio, matou Simone na madrugada do dia seguinte.

Ainda não há laudo que aponte violência sexual, mas a hipótese não está descartada. Segundo o delegado, Samuel afirmou que também queria matar Edson, o marido da vítima, mas as câmeras mostram ele passando pelo homem sem agredi-lo.

O homem deve ser julgado por homicídio qualificado, e a hipótese de feminicídio será investigada. Segundo a polícia, Samuel tinha extensa ficha criminal.

Relembre o caso – Simone foi encontrada deitada, seminua e com golpes de faca em uma sorveteria no bairro Tatuquara, com suspeitas de ter sofrido violência sexual antes de morrer. Moradores que a conheciam afirmaram que ela costumava dormir embaixo da marquise deste comércio.

O marido de Simone, Edson, chegou a prestar depoimento na delegacia. Porém, com base em imagens de câmera de segurança, a suspeita de que ele teria sido o autor do crime foi descartada.

Com informações do repórter Marlon Santiago, do Tribuna da Massa Curitiba