Em reunião com a Emirates, governador busca voo direto entre Paraná e Dubai

O governador Carlos Massa Ratinho Junior apresentou nesta quarta-feira (13) todas as potencialidades do turismo paranaense para executivos da Emirates Airlines, maior companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos e uma das principais do setor no mundo. A reunião ocorreu em uma das sedes da empresa em Dubai e integra o giro da comitiva do Governo do Estado para promover o Paraná pelo Oriente Médio, iniciado na semana passada, em uma agenda paralela à Expo Dubai 2020.

A intenção, destacou Ratinho Junior, é estreitar laços para trazer ao Paraná um voo direto da empresa – atualmente a Emirates faz a rota São Paulo-Dubai cinco vezes por semana. Foz do Iguaçu, por ser um dos mais representativos polos turísticos do País, é a principal candidata.

“Queremos fortalecer o turismo paranaense. Foz é hoje o segundo destino de turistas estrangeiros do País, com grande possibilidade de crescimento. A cidade vem recebendo muitos investimentos, públicos e privados, e pode sim ser uma alternativa logística para a Emirates”, afirmou o governador. “Mas há em Curitiba o turismo de negócios e o turismo de natureza em outras cidades do Estado, todas com grandes atrativos”.

Ele lembrou que o aeroporto internacional da cidade, recentemente concedido à iniciativa privada, foi reformulado justamente para receber voos internacionais diretos, um investimento de R$ 69,4 milhões em uma parceria do Governo do Paraná, Itaipu Binacional e Infraero. “Fizemos um grande investimento no complexo. O aeroporto tem hoje a maior pista da Região Sul e está apto para receber voos dos Estados Unidos, Europa e Ásia”, disse Ratinho Junior.

Com a concessão, o Aeroporto Internacional das Cataratas deve ter um novo aporte, estimado em R$ 512,3 milhões. “Foz é um dos maiores centros comerciais do mundo, com grande movimentação de estrangeiros, especialmente vindos da Ásia. A projeção é que apenas um dos nossos atrativos, as Cataratas do Iguaçu, recebam 5 milhões de visitantes por ano em futuro bem próximo”, ressaltou o prefeito Chico Brasileiro.

O cenário impactou o chefe do escritório comercial da Emirates, Adnan Kazim. Ele disse que não conhecia o Estado e que a ideia é amadurecer a conversa. “O que posso dizer é uau! A impressão foi muito boa e temos muitas informações que não conhecíamos antes. Mas, para a aviação, teremos de fazer um estudo minucioso após essa visita do governador a Dubai. A visita aconteceu no melhor momento da nossa história por conta da Expo, a visita do Paraná foi muito oportuna”, afirmou.

“A reunião foi muito interessante. Após ver o material do Paraná, os números que o Estado têm a oferecer, os representantes da Emirates ficaram encantados. Falamos de Foz do Iguaçu, de Curitiba e mostramos que a maior reserva de Mata Atlântica do País está localizada no Paraná. Pelas ótimas impressões, temos uma chance muito grande de ter o primeiro voo da Emirates para o Paraná já no ano que vem”, disse Eduardo Bekin, diretor-presidente da Invest Paraná.

Hub logístico

O Paraná está retomando o projeto Voe Paraná, de aviação regional, e tem investimentos em públicos e privados em vários terminais. Quatro foram concedidos para a iniciativa privada (Afonso Pena, em São José dos Pinhais; Cataratas, em Foz do Iguaçu; Governador José Richa, em Londrina; e Bacacheri, em Curitiba), três foram totalemnte remodelados (Cascavel, Umuarama e Maringá) e há obras ou convênios para melhorias em andamento em Ponta Grossa, Siqueira Campos, Pato Branco, Cornélio Procópio, Arapongas, Paranavaí e Loanda.