Sublinhagens da ômicron são identificadas em 79% dos testes de covid

A identificação das sublinhagens BA.4 e BA.5 da variante ômicron do novo coronavírus passou de 44% para 79,3% das amostras positivas para a doença nas últimas duas semanas. Segundo levantamento do Instituto Todos pela Saúde (ITpS), no período, a positividade de testes para o SARS-CoV-2 subiu dez pontos percentuais, de 38,9% para 49,1%. 

No total, foram analisados 144.542 testes RT-PCR feitos em laboratórios privados, a maioria no sudeste. Dos estados com mais amostras coletadas, todos apresentam percentual de positividade acima de 35%. O Distrito Federal lidera o ranking de diagnósticos, com 52%, seguido por Rio de Janeiro, com 47%, e São Paulo, com 46%.

Em relação à positividade de acordo com a faixa etária, a cifra é superior a 40% em todos os grupos a partir de 20 anos. Nas pessoas de 40 a 79 anos a taxa supera os 50%, chegando a 55% dos 50 aos 59 anos. O patamar já é similar ao observado no pico da sublinhagem BA.1, em janeiro.

Segundo o ITpS, a expectativa é de que na próxima semana a BA.4 e a BA.5 representem quase 100% dos casos. Ao longo de julho, no entanto, deve ocorrer a queda de positividade dos testes e, consequentemente, de casos. Os impactos de BA.4 e BA.5 à saúde pública tendem a ser inferiores à BA.1, identificada primeiramente na África do Sul.

“As pessoas que têm direito a doses adicionais de vacina contra covid-19 ou que ainda não se imunizaram devem procurar os postos de vacinação. O reforço é indispensável no atual cenário da pandemia e reduzir os eventuais danos à saúde”, alerta Jorge Kalil, diretor-presidente do ITpS e professor doutor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

A ômicron BA.1 chegou ao Brasil no início de dezembro de 2021 e substituiu a variante delta, que predominava até então. De janeiro a fevereiro de 2022, a BA.1 se manteve predominante, enquanto, a partir de março, a BA.2 foi ganhando espaço. Em maio, houve a entrada da BA.4 e BA.5 e, em duas semanas, o número de municípios com as sublinhagens foi de 118 para 172 – crescimento de 47,5%.

Informações de SBT News