Ucrânia: 45% da população pode sofrer insegurança alimentar

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) informou, nesta segunda-feira (28), que calcula que 45% da população da Ucrânia pode estar sofrendo situações de insegurança alimentar. Com a escassez de suprimentos, a entidade estima que um a cada cinco habitantes já está reduzindo o tamanho ou o número de refeições para estocar comida. Além disso, também há os adultos que deixam de comer para poder alimentar as crianças. 

A principal preocupação está com as famílias que permanecem em áreas de combate, especialmente em Mariupol, alvo de intensos bombardeamentos. Segundo o PMA, muitos ucranianos estão tendo dificuldade para encontrar comida e água potável, uma vez que as reservas das cidades já estão acabando.

Outras áreas como Kharkiv, Kyiv, Odessa, Dnipro e Sumy estão parcialmente cercadas, mas podem ser alcançadas por transportes comerciais. O primeiro comboio inter-agências a alcançar Sumy com 130 toneladas métricas de refeições prontas e alimentos enlatados, suprimentos médicos e água potável para 35 mil pessoas, chegou no último dia 18.

Agentes voluntários do PMA, no entanto, relatam que a falta de segurança nos corredores humanitários está dificultando as ações do grupo, principalmente porque a maioria das ferrovias, aeroportos, depósitos e pontes foram destruídas. No total, um quarto dos cidadãos ucranianos estão deslocados dentro ou fora do país.

Informações de SBT News