UEPG realiza primeira etapa do vestibular presencial em 13 cidades

Muita ansiedade, concentração e responsabilidade na hora da prova. Na tarde deste domingo (2), a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) iniciou a primeira etapa das provas do vestibular 2020. Os inscritos disputaram 1415 vagas em 39 cursos. Além de Ponta Grossa, as provas foram realizadas nas cidades de Apucarana, Cascavel, Castro, Curitiba, Francisco Beltrão, Guarapuava, Irati, Jacarezinho, Maringá, Palmeira, Telêmaco Borba e Umuarama. O primeiro dia conta com questões de conhecimento geral e redação. As provas seguem nesta segunda-feira (3), com questões específicas.  A UEPG é a primeira Universidade pública do Paraná a realizar o vestibular de forma presencial desde o início da pandemia.

Dos 9.946 inscritos, a edição deste ano teve 33,75% de ausentes. O número já era  previsto pela Coordenadoria de Processos de Seleção (CPS). “Ficou dentro da expectativa, considerando ser um processo de seleção realizado em uma pandemia.”, explica o coordenador da CPS, Edson Luis Marchinski. Segundo Edson, o vestibular ocorreu de maneira organizada entre a equipe. No dia anterior, 43 coordenadores de inspetoria ficaram a postos nas cidades e nos locais de prova, prontos para receber os candidatos. “Neste domingo, os outros 44 coordenadores estiveram na CPS para retirar malotes e materiais e preparar em mais 23 locais”, explica.

Divulgação/UEPG

Para evitar aglomerações, as salas foram ocupadas por no máximo 50% da capacidade total, e a entrada ocorreu com filas fracionadas e distanciamento de 1,5 metros entre os candidatos. Tudo com a orientação e fiscalização dos colaboradores. Os candidatos também tiveram à disposição álcool em gel 70% e passaram por medição de temperatura na entrada. A UEPG adquiriu dois mil frascos de álcool e 100 termômetros, para garantir a segurança nos dias de prova.

O reitor Miguel Sanches Neto visitou os locais de prova e enfatiza que este foi um vestibular muito esperado pela comunidade. “Não existe aglomeração na entrada e nas salas de aula. E nós faremos o vestibular de maneira segura, garantindo a segurança das pessoas, mas também a manutenção do nosso vestibular e o ingresso em nossa Universidade”. Sanches ainda destaca a importância de todos usarem máscara e manterem o distanciamento, para que o momento traga maior tranquilidade para os vestibulando e comunidade. “A UEPG está promovendo o seu vestibular com todas as medidas de segurança de maneira absolutamente correta no ponto de vista da saúde. Desejo aos vestibulandos e vestibulandas uma ótima prova e que possamos vencer a pandemia em breve”, finaliza.

Para a redação deste ano, os candidatos precisaram escrever um texto dissertativo-argumentativo respondendo a pergunta: “Existirá um papel social para as bibliotecas públicas no futuro do Brasil?”. A candidata Eduarda Cora Bescher não escondeu a confiança de prestar o vestibular para o curso de Jornalismo. Vinda da cidade de Reserva, no Paraná, a estudante explica que foi um ano difícil para a preparação dos conteúdos, por conta das aulas on-line. “Para mim, que sou de escola pública, foi bem mais difícil o processo de estudar as matérias, mas estou aqui para dar o meu melhor”.

Divulgação/UEPG

Julio Henrique Tomoyuki Morizono tenta uma vaga no curso de Direito e também acredita no seu desempenho.  “Venho de Wenceslau Braz e estou um pouco nervoso e ansioso, mas eu estudei bastante e estou confiante que vou conseguir minha vaga”. O frio na barriga de Ericka Vitória Lemes não apagou a fé em conseguir ser caloura de Pedagogia. “É o meu primeiro vestibular e estou um pouco nervosa. Acabei estudando em em casa com o que tinha à minha disposição, mas se Deus quiser vou passar”.

Segurança

Divulgação/UEPG

As provas ocorreram com um rígido Protocolo de Biossegurança, elaborado pela CPS/UEPG, que foi aprovado pela Secretaria de Estado da Saúde. Desde a última segunda (26) até quarta-feira (28), os profissionais que atuaram no Vestibular passaram pela testagem para Covid-19. Os testes envolveram a coleta de uma amostra de saliva com o método RT-PCR,  que identifica a presença do vírus Sars-CoV-2 no organismo, em período de transmissão. As testagens fazem parte de uma parceria com o Setor de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Neste final de semana, os resultados dos testes apontaram que, das 1100 pessoas que tiveram amostras coletadas, apenas cinco testaram positivo para Covid. As testagens serão feitas, também, 10 dias após a aplicação das provas, para possibilitar o controle da disseminação do vírus.

Informações da assessoria de imprensa.