Ford Maverick é a picape que chega para fazer sucesso; veja o que ela tem de bom e de ruim

A Ford lançou a picape média Maverick no mercado brasileiro e em menos de 24 horas vendeu o primeiro lote de 300 unidades, apesar do preço bastante salgado, de R$ 239.990 apenas com motor a gasolina. O preço é alto pelo que a picape oferece. Sua principal concorrente, a Fiat Toro, apesar de ser um pouco menor, tem mais equipamentos e custa mais barato e com a opção de motor diesel.

Mas no lançamento o que vale a novidade, e ela chama muito a atenção. É uma picape com a aparência da campeã de vendas nos Estados Unidos, a F150, também da Ford. Tem a dirigibilidade melhor do que um SUV e é mais próxima ao solo, facilitando a entrada de todos os ocupantes.

A Ford Maverick é importada do México em única versão. A Lariat FX4, mas falta alguma coisa, como o piloto automático adaptativo. Aquele que guia você conforme a velocidade do carro que vai a frente e freia sozinho de precisar. E também itens básicos como sensor de estacionamento e retrovisor interno eletrocrômico.

O motor é muito bom. O consagrado 2.0 turbo Ecoboost que gera 253 cavalos de potência e 380 nm de torque, o que é muito considerável, dando agilidade a Maverick. O câmbio também é eficiente, de oito marchas e a tração é nas quatro rodas, integral sob demanda. Com isso, seu desempenho é excelente.

Como qualquer carro americano, o interior tem soluções práticas, como porta-garrafas nas portas dianteiras e traseiras. Um baú sob o banco traseiro e suporte para celular no console central, mas sem carregador por indução.

Mas a picape Ford Maverick tem muito mais do que diz este texto. E tudo isto está no vídeo exclusivo de Vamos de Carro.