Engavetamento deixa ao menos três mortos na BR-277

Ao menos três pessoas morreram e outras ficaram feridas em uma sequência de acidentes na BR-277, na região de São Luiz do Purunã, em Balsa Nova (região metropolitana de Curitiba). A tragédia aconteceu perto do quilômetro 135 da rodovia, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

As vítimas que morreram estavam num carro que pertenceria à Secretaria de Saúde de Teixeira Soares, município da região dos Campos Gerais do Paraná. O veículo foi prensado entre dois caminhões e pelo menos três ocupantes não resistiram aos ferimentos. Outros dois passageiros foram levados a hospitais da região em estado gravíssimo.

O helicóptero do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) chegou a ser acionado, mas não conseguiu chegar ao local do acidente por causa das condições climáticas.

De acordo com a PRF, foram pelo menos quatro acidentes entre os quilômetros 134 e 137, na pista sentido Ponta Grossa, próximo à base da PRF. Até a publicação desta matéria, a polícia não tinha confirmado o número de veículos envolvidos nessa sequência de batidas.

A polícia também alerta para o risco de novos acidentes, já que há muita neblina no trecho e a visibilidade está bastante prejudicada – essa, inclusive, teria sido a causa para todos esses acidentes.

A pista está bloqueada no sentido Ponta Grossa e o fluxo de veículos é lento no sentido Curitiba porque um dos caminhões envolvidos na série de acidentes tombou na rodovia. O congestionamento já passa dos 10 quilômetros e não há previsão para liberação da pista.

O Instituto Médico Legal (IML) e a Polícia Científica já foram acionados para recolher os corpos e para apurar as circunstâncias da tragédia.

A qualquer momento, novas informações sobre o caso.

ATUALIZAÇÃO ÀS 19H20

Duas pessoas que também estariam no carro da Prefeitura de Teixeira Soares foram encaminhadas ao Hospital do Rocio, em Campo Largo.

O homem levado à unidade de saúde está consciente, mas o estado de saúde da mulher é considerado grave. As identidades das vítimas não tinham sido divulgadas até a publicação desta matéria.