Comércio espera crescimento de 19% nas vendas neste Dia das Mães

Uma pesquisa contratada pela Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap) aponta uma expectativa de aumento de 19% nas vendas no período que antecede o Dia das Mães. Em 2022, a celebração, que é considerada a segunda data mais importante para o varejo, será comemorada no dia 8 de maio.

Realizado pela Datacenso, o levantamento aconteceu entre os dias 25 e 27 de abril e envolve quinhentos empresários de Curitiba e Região Metropolitana, Londrina, Maringá, Cascavel, Guarapuava, Ponta Grossa e Francisco Beltrão. A margem de erro é de 4%.

O objetivo da pesquisa é detectar a impressão dos empresários neste cenário de expansão da atividade comercial e de expectativas com relação à retomada da economia. A pesquisa aponta que, no geral, a maior parte dos comerciantes paranaenses acredita que as vendas do Dias das Mães deste ano serão superiores às do ano passado, com um crescimento de 19%.

A maioria dos empresários ouvidos disse que o fim da pandemia e a vacinação anti-covid e suas variantes estão contribuindo com o aumento do movimento e das vendas no comércio. Além disso, a liberação do FGTS e a primeira parcela do 13° dos aposentados também devem influenciar positivamente nas vendas. Ponta Grossa e Cascavel são as regiões onde os empresários demonstraram mais otimismo.

Economia nacional

Em relação à economia nacional, 29% dos entrevistados mostraram-se preocupados, 36% esperançosos e 30% aguardam a evolução do cenário econômico.

O Índice de Confiança do Comerciante (ICC), que avalia o entusiasmo em relação à atual situação econômica do Brasil e à situação financeira dos clientes para os próximos seis meses, ficou em 148 pontos, numa escala de 0 a 200, o que demonstra os lojistas mais confiança na melhoria das vendas.

Investimentos

Para o presidente da Faciap, Fernando Moraes, o estudo revela um comerciante mais esperançoso e apostando num desempenho bem melhor que o ano passado. “Nos últimos dois anos de pandemia, os comerciantes passaram a data com as lojas fechadas e com horários restritos, o que fizeram as vendas despencarem. Neste ano o cenário é diferente, a recuperação gradual da economia, provocada pela reabertura definitiva do comércio, pela vacinação e também, agora, pelo fim da obrigatoriedade do uso de máscaras em locais fechados contribuem diretamente na melhora do movimento e das vendas no comércio”, afirma.

Sua opinião é ratificada pelo CEO do Grupo Datacenso, Claudio Shimoyama, que destaca, também, que a liberação do FGTS e a antecipação do pagamento do 13º salário dos aposentados são fatores que também podem potencializar as vendas neste Dia das Mães.

Informações da assessoria de imprensa