Abertura de empresas quase triplica de janeiro a maio

O número de empresas abertas de janeiro a maio de 2021 em Curitiba quase triplicou em relação ao mesmo período do ano passado. Levantamento da Secretaria de Planejamento, Finanças e Orçamento mostra que foram abertas 32.165 empresas nos cinco primeiros meses, bem mais que as 11.937 no mesmo período do ano passado, o que representou uma alta de 169%.

Apesar da pandemia, o número de aberturas superou o de fechamentos no período, com um saldo positivo em 23.136 novas empresas. O levantamento foi feito com base nos alvarás expedidos para todos os setores (comércio, indústria, serviços e financeiro).

“O que se percebeu é que a crise econômica abriu as portas do empreendedorismo para muita gente. E com as melhorias nos sistemas nos últimos anos, com redução da burocracia, está mais fácil para o empresário começar sua empresa”, diz Francisco Inocêncio, superintendente fiscal da Secretaria de Planejamento, Finanças e Orçamento.

Entre as atividades campeãs de abertura de negócios nos primeiros cinco meses de 2021 estão promoção de vendas, com 2.079 novas empresas; preparação de documentos e serviços especializados de apoio administrativo (1.559); comércio varejista de vestuário e acessórios (1.094); cabeleireiros, manicure e pedicure (824); transporte rodoviário de carga municipal (786); serviços de entrega rápida (778); e fornecimento de alimentos preparados preponderantemente para consumo domiciliar (742).

O Centro foi o bairro mais procurado na hora de abrir uma empresa, com 821 aberturas. Na sequência vieram Água Verde (467), Cidade Industrial de Curitiba (421), Portão (332) e Boqueirão (307).

Menos tempo

Curitiba é a capital com terceiro menor tempo de abertura de empresas no País, com apenas 29 horas (1 dia e 5 horas), segundo o boletim Mapa de Empresas, elaborado pelo Ministério da Economia, referente ao primeiro quadrimestre de 2021. O tempo é 62% menor do que a média brasileira (3 dias e 5 horas).

Em relação ao primeiro quadrimestre de 2020, a capital reduziu em 16 horas o tempo de abertura de empresas.

Doing Business Subnacional Brasil

Curitiba também foi referência do Paraná no levantamento Doing Business Subnacional Brasil, estudo elaborado pelo Banco Mundial que mediu o ambiente de negócios nos estados brasileiros, divulgado nessa semana. O Paraná ficou em quarto lugar no ranking geral e em segundo na abertura de empresas.

MEIs

Com a pandemia, cresceu principalmente a abertura de Microempreendedores Individuais (MEIs), cujo número aumentou mais de três vezes, de 6.075 para 22.857 na comparação de janeiro a maio entre 2020 e 2021.

O crescimento também é explicado pela ampliação das atividades incluídas na lei de liberdade econômica – que prevê a dispensa de alguns alvarás para atividades de baixo risco. No ano passado, esse número passou de 242 para 545 na capital.

A lei beneficiou, dentre outros, os MEIs, que foram dispensados de alvarás e licenças, favorecendo não apenas a decisão de empreender, mas também a formalização de quem tinha um negócio informal. Os MEIs representaram 70% das aberturas de janeiro a maio de 2021 na capital

A Prefeitura mantém, por meio da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, uma ampla rede de apoio aos microempreendedores por meio dos Espaços do Empreendedor, que oferecem serviços gratuitos de formalização, capacitação e orientação sobre crédito.

Informações da Prefeitura Municipal de Curitiba