Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Curitiba, PR
Clima
18.7ºC
Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Briga de família em almoço de Natal termina com duas mortes na RMC

João Dirceu França foi morto com um tiro na barriga, enquanto Jean Chiarentin foi agredido com pedradas

Gabriel Sartini

Gabriel Sartini

Uma briga de família por causa de bebida terminou com duas mortes e duas pessoas presas durante o almoço de Natal em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. A confusão aconteceu na tarde deste domingo (25).

Foto: Reprodução/Redes sociais

Conforme o boletim de ocorrência, Alexandre Lima teria dado um soco em sua namorada grávida depois que ela pediu que ele parasse de beber. O irmão dela, Wesley França, e o avô, João Dirceu França, tentaram defender a garota e lutaram com o agressor. Ele foi embora prometendo voltar e matar Wesley.

Almoço de Natal termina em tragédia

Minutos depois, Alexandre voltou acompanhado de Jean Chiarentin, ambos armados. Os dois atiraram várias vezes na direção da família da vítima e acertaram a perna de Wesley e a barriga de João Dirceu.

O idoso não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital. Os atiradores fugiram logo em seguida.

Briga de família e vingança

Mesmo ferido, Wesley colocou o avô e a namorada no carro e seguiram em direção à Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O problema é que, no meio do caminho, encontraram com Alexandre e Jean e a briga recomeçou. Wesley jogou o carro para cima da moto, derrubou a dupla e passou a agredir Jean com pedradas. O rapaz morreu no local.

Enquanto Jean e Wesley lutavam, um carro parou para ver o que estava acontecendo e Alexandre aproveitou para furtar o carro e fugir do local para pedir ajuda, já que tinha levado um tiro no braço. Ele permanece internado sob escolta policial e será levado para a delegacia quando receber alta.

Depois de matar Jean, Wesley também foi ao hospital e já recebeu alta. Ele está preso na delegacia de São José dos Pinhais e, em depoimento informal, disse que agiu em legítima defesa.

O inquérito ainda está em andamento e a polícia deve ouvir diversas testemunhas durante os próximos dias para entender a dinâmica do crime. A princípio, Alexandre e Wesley devem ser indiciados por homicídio qualificado por motivo fútil.

Colaboração Daniela Sevieri/Rede Massa.

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!

Compartilhe essa matéria nas redes sociais

Ative as notificações e fique por dentro das notícias

Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia