Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Curitiba, PR
Clima
17ºC
Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Curitiba terá ação de testagem para detectar a infecção pelo HIV nesta quarta-feira

Redação

Redação

A secretaria estadual da Saúde (Sesa) promove nesta quarta-feira (30), na Boca Maldita, área central de Curitiba, uma mobilização para lembrar o Dezembro Vermelho, mês de conscientização sobre o HIV/Aids. Durante a ação, que tem início às 9 horas e segue até às 16 horas, será possível realizar gratuitamente o teste rápido para detectar a infecção pelo HIV. Também ocorre a distribuição de preservativos e orientações sobre a doença.

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil (ARQUIVO)

O HIV é a infecção causada pelo vírus e a Aids é a instalação da doença no organismo, que ocorre quando a pessoa abandona o tratamento ou quando o diagnóstico acontece tardiamente. Uma das prioridades da Sesa é ampliar o diagnóstico e tratamento do HIV, reduzir a mortalidade e a transmissão vertical, além de ampliar o acesso às ações de promoção à saúde.

Segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), em 2021 foram notificados no Paraná 1.016 casos de Aids em adultos e 644 pessoas morreram em decorrência da doença. Por HIV foram registrados 2.266 casos novos em adultos e 313 em gestantes. Já neste ano, dados preliminares mostram que existem 635 novas notificação para Aids e 1.652 de HIV.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, reforça a necessidade de discussão e atuação do Sistema Único de Saúde para o aumento da testagem como forma de prevenção à doença, assistência ao usuário e fortalecimento da política pública.  

“É preciso desmistificar o preconceito sobre a doença, pessoas infectadas podem demorar a procurar o serviço de saúde por medo da discriminação. A rede pública de saúde realiza, além dos testes rápidos para a detecção do HIV, a distribuição de preservativos para prevenção e os medicamentos para o tratamento que podem tornar o vírus indetectável”, disse. 

Ele alerta que o diagnóstico tardio pode deixar sequelas graves e até mesmo levar à morte. “Por isso é extremamente importante orientar, mobilizar e falar sobre o assunto”, completou.

Transmissão vertical

O Paraná é referência nacional e o primeiro estado brasileiro a receber a Certificação da Eliminação da Transmissão Vertical do HIV, que ocorre quando a doença passa da mãe para o feto no útero ou durante o parto. Este fato ocorreu em 2017 no município de Curitiba. Em 2019, a cidade de Umuarama também se tornou ambiente livre da transmissão vertical. Mães que vivem com o HIV têm 99% de chance de terem filho sem o HIV se seguirem as orientações e tratamentos recomendados durante o pré-natal, parto e pós-parto.

Informações da Agência Estadual de Notícias

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!

Compartilhe essa matéria nas redes sociais

Ative as notificações e fique por dentro das notícias

Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia