Júri de ex-policial que matou copeira começa nesta quinta

Começa nesta quinta-feira (26) o júri popular da ex-policial que matou a copeira Rosaira Miranda da Silva, em 2016. Kátia das Graças Belo integrava o quadro da Polícia Civil à época do crime e foi demitida do cargo após o indiciamento. Os trabalhos estão previstos para começar às 13h30 no Tribunal do Júri e a expectativa é que o julgamento dure mais de um dia.

A pedido da defesa da ré, será realizada também uma inspeção judicial. Trata=se de uma visita dos jurados até o local do crime para que eles possam analisar o cenário e, depois, entender os argumentos utilizados pelos advogados para defender a acusada do crime.

Morte da copeira

Kátia é acusada de matar Rosaira com um tiro no dia 23 de dezembro de 2016. A vítima participava de uma confraternização de fim de ano e a ex-policial teria se incomodado com o barulho. De dentro de seu apartamento, ela teria atirado na direção do imóvel vizinho, onde ocorria a festa, e o tiro atingiu a copeira na cabeça.

Rosaira chegou a ser socorrida com vida e foi levada ao hospítal, mas não resistiu aos ferimentos e morreu nove dias depois.

A ex-policial que matou a copeira será julgada por homicídio duplamente qualificado – por motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima. Caso condenada, ela pode pegar de 12 a 30 anos de prisão.

A policial foi exonerada do cargo durante a investigação do caso. Em depoimento, ela alega que se irritou com o barulho da festa ao lado de seu apartamento e disse que atirou apenas para assustar, sem intenção de matar ninguém.