Justiça condena cinco pessoas por explorar jogos de azar e lavagem de dinheiro

A 11ª Vara Criminal de Curitiba condenou cinco réus denunciados pelo Ministério Público do Paraná pelos crimes de lavagem de dinheiro e exploração de jogos de azar.

Eles foram investigados pelo núcleo de Curitiba do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) no âmbito da Operação Flamingo, que apurou a atuação de associação criminosa com a prática desses crimes.

Investigações

As apurações tiveram início em 2017, a partir de denúncia recebida pelo Gaeco. O grupo tinha empresas de exploração de “diversões eletrônicas”.

A partir da análise de documentos e extratos bancários, foram identificadas várias transações entre pessoas físicas e jurídicas e os réus. Segundo o MPPR, esses indícios apontariam para a prática criminosa porque, conforme sustentou o Gaeco na denúncia, “ao realizarem pequenas transações incluindo valores provenientes de jogos de azar, tentavam afastar o máximo possível o dinheiro de sua origem ilegal”.

As penas fixadas pelo Juízo variam de quatro a cinco anos de reclusão, e os réus poderão recorrer em liberdade. A decisão também determinou o perdimento de bens (imóveis e veículos) dos réus após o trânsito em julgado da sentença judicial.