Patrulhamento comunitário já atendeu 541 ocorrências e prendeu 230 pessoas em Curitiba

O programa de Policiamento Satélite Comunitário e Solidário, feito pela Polícia Militar do Paraná (PMPR) por meio do Comando de Policiamento Especializado (CPE), é realizado em Curitiba desde abril deste ano e já aponta bons resultados. As equipes policiais atenderam 541 ocorrências e prenderam 234 pessoas por diversos crimes na Capital do Paraná. 

Idealizada pelo Comando-Geral da PMPR, em parceria com a Secretaria de Segurança Pública, a ação tem como objetivo evitar crimes contra a população em vias públicas e também nos comércios com o chamado “policiamento de proximidade”, que é uma base comunitária em locais de grande circulação.

As pessoas foram presas por diversos crimes, como furtos, roubos, tráfico de drogas e posse ou porte ilegal de arma de fogo. Das 234, 37 prisões foram em flagrante. As forças policiais também registraram 50 termos circunstanciados durante as ações desenvolvidas. 

Além disso, foram apreendidos R$ 3 mil em espécie, seis armas de fogo, 21 munições de calibres diversos, mais de cinco quilos de drogas diversas e 41 comprimidos de ecstasy. 

“É uma operação contínua que mostra ainda mais a presença dos policiais militares em toda a cidade, além de inibir a criminalidade em pontos com maior circulação de pessoas”, explica o comandante do Esquadrão de Eventos da PMPR, capitão Marco Aurélio Xavier.

Ele ressaltou ainda que as equipes policiais fiscalizaram 601 estabelecimentos comerciais e abordaram 4.898 veículos e motocicletas em bloqueios em vias urbanas. Foram feitas 3.396 autuações de trânsito e 21 veículos foram recuperados.

“Realizamos mais de 380 mini-bloqueios de trânsito em horários diferenciados, de dia e de noite, com abordagens específicas, que nos possibilitaram recuperar veículos e autuar aqueles motoristas que estavam com documentos irregulares ou até não tinham CNH”, frisou o capitão.

Ao todo, mais de 70 viaturas e aproximadamente 280 policiais militares participam da operação entre abril e novembro.

Informações da AEN