Torcedor do Paraná Clube acusado de matar coxa-branca senta no banco dos réus

A expectativa é que o júri tenha duração de dois dias

Desde às 8 horas desta terça-feira (27), acontece o julgamento de Deyvis Lourival Moreira de Silva Júnior acusado de atirar contra um torcedor do Coritiba, em novembro 2019. Por conta do coronavírus, o júri está restrito apenas para o réu, defesa, acusação, promotores, juiz e testemunhas. A expectativa é de que tenha duração de dois dias. 

Deyvis foi apontado por testemunhas como autor do disparo que atingiu a cabeça de Lucas Siebre Gonçalves, de 24 anos. O crime aconteceu no bairro Xaxim, em Curitiba. O réu responde por homicídio qualificado por motivo fútil e meio que resultou em perigo comum, já que poderia ter atingido outras pessoas.

(Foto: Arquivo/Rede Massa)

O crime

Lucas Gonçalves foi baleado na cabeça depois de desembarcar de um ônibus, na Linha Verde, em Curitiba, enquanto retornava de uma partida entre Coritiba e Oeste válida pelo Campeonato Brasileiro da Série B, em 2019.

O torcedor, segundo as investigações, estava com a camisa do Coxa e passou por uma casa noturna, no bairro Xaxim, onde acontecia uma festa de confraternização de integrantes de torcida organizada do Paraná Clube. O disparo surgiu do evento e o autor foi identificado após relatos de testemunhas.

Socorristas do Siate chegaram a prestar atendimento à vítima, que não resistiu ao ser levada para o Hospital Cajuru.

Lucas Gonçalves tinha 24 anos. (Foto: Reprodução/Rede Massa)