Curitibanas criam app de mobilidade exclusivo para mulheres

Os aplicativos de mobilidade foram uma aposta tecnológica certeira. Com eles, todos podem ter um motorista pessoal quando quisessem. Essa inovação existe nos EUA há cerca de dez anos, entretanto só chegou ao Brasil no ano de 2014, com a Copa do Mundo, onde a necessidade de motoristas particulares se tornou imensa por conta dos turistas.

Estes aplicativos viraram febre, pois são uma ótima escolha para quem acabou ficando desempregado, no primeiro dia você já está recebendo, diferente de quando tem que buscar por um emprego novo, o que pode levar meses.

Entretanto, algumas mulheres ainda se sentem inseguras, tanto na utilização dos apps, quanto como motoristas. Isso porque, vários casos foram relatados de assédio e abuso com ela. Algumas ainda contam que até já deixaram de realizar corridas por se sentirem ameaçadas.

Assim, com isso em vista, Cristiane Bernardes, Ana Maria A. W. e Larissa Colombo, em Curitiba, criaram o Drivers Mulheres, um aplicativo de mobilidade feminino. Segundo as diretoras, “este modelo de app não é novidade em São Paulo, por exemplo, que já está em circulação o Lady Drive e a Bahia conta com o Partiu Rosa. Mas, aqui em Curitiba, as mulheres ainda não tinham nenhuma plataforma que oferecesse esse tipo de segurança”.

Embora exclusivamente feminino, o Drivers Mulheres pode ser usado por homens, que atendam algumas exigências, em alguns casos, “abrimos espaço também para meninos com idade de até doze anos, ou senhores acima dos 60 acompanhados por uma mulher”, explica Cristiane.

Além de só receber passageiras mulheres, o app também só aceita mooristas do sexo feminino. Assim, no que se refere ao mercado de trabalho, que neste momento delicado da pandemia, foi alvo muitas demissões, o app também disponibiliza a plataforma para motoristas que queiram aplicar a venda.

Em razão da pandemia, o aplicativo traz mais um agrado para elas. As diretoras contam que “agora, com o objetivo de ajudar ainda mais mulheres, o app faz o cadastramento grátis e não está cobrando taxas. Ou seja, todo o dinheiro da corrida é lucro para as motoristas”.