Exército conduz exercício militar de ajuda humanitária com participação de 11 países

O Comando Militar do Sul sedia, esta semana, um dos maiores Exercícios Militares do ano no Brasil. O Exercício Paraná começou nesta segunda-feira (12) e segue até sexta (16) no Quartel General da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada, em Cascavel, Paraná.

A Organização Militar subordinada ao Comando da 5ª Divisão de Exército sedia o Exercício que envolve 11 países. Além do Brasil, participarão militares da Argentina, Canadá, Chile, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, México, Nicarágua, Paraguai e Uruguai.

Oficiais de Estado-Maior destas nações amigas traçarão estratégias para pôr em prática uma grande ação de ajuda humanitária a um país fictício e hipoteticamente localizado na América do Sul.

Na situação criada para o Exercício, o país denominado “Amarelo” enfrenta uma séria instabilidade política, econômica e social. Para piorar, sofre com as fortes chuvas, fator que agrava a crise. Com a catástrofe natural, a situação torna-se caótica em todo o território. Em estado de calamidade e sem condições de resolver os problemas sozinho, o Governo “Amarelo” solicitou apoio internacional da Organização dos Estados das Américas (OEDA), uma organização criada de forma fictícia, no contexto do Exercício.

Está criada a situação, onde 11 países enviaram para o Brasil representantes que traçarão estratégias conjuntas para atender a uma crise humanitária na região. O Exercício Paraná servirá de preparação para um grande exercício que ocorrerá no terreno em 2023 e consolidará ainda mais o Brasil como uma referência mundial em missões de ajuda humanitária.

Foto: André Ribeiro/Massa News

Informações do Exercito Brasileiro