Bombeiros seguem com trabalho de rescaldo em empresa atingida por incêndio

O fogo começou por volta das 4h

Para evitar novos focos de incêndio, o Corpo de Bombeiros está tendo bastante dificuldade nos trabalhos de rescaldo em uma indústria de produção de plástico que foi destruída pelo fogo, na madrugada desta segunda-feira (19), em Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba. As causas serão apuradas posteriormente, mas os proprietários acreditam que um curto na instalação elétrica tenha provocado as chamas.

Durante o combate foram necessários oito caminhões carregados com água. Conforme os bombeiros, já foram utilizados 500 mil litros e a previsão é de que as atividades continuem ao longo da noite. As ruas entorno da empresa, no bairro Floresta, foram bloqueadas.

“Pela natureza do material é difícil controlar o fogo. Estamos utilizando espuma química e vamos manter o fogo confinado, assim como está, mas é um trabalho que vai durar mais algumas horas”, disse o major Félix do Corpo de Bombeiros à Rede Massa.

Imagens do alto feitas do helicóptero do Batalhão da Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) mostram a proporção do incêndio, que destruiu boa parte da empresa. Uma parte do terreno ao lado foi usada para colocar os entulhos que sobraram dos barracões.

Incêndio

As chamas começaram por volta das 4 horas e chegaram a uma altura de dez metros. Uma enorme fumaça escura tomou conta da região.

Um funcionário estava na empresa no momento que começou o incêndio, mas ele conseguiu sair a tempo e não se feriu. 

Prejuízo milionário

De acordo com os proprietários, essa é a terceira vez que a empresa é atingida por um incêndio de grandes proporções. As outras ocorrências foram em 2007 e 2013.

Eles acreditam que um curto-circuito tenha sido o motivo, mas somente após a conclusão dos trabalhos dos bombeiros será possível apontar as causas. O prejuízo estimado é de R$ 1 milhão.

João Gimenes/Rede Massa
(Foto: João Gimenes/Rede Massa)