Nova usina no Paraná aumenta oferta de Geração Distribuída no Sudoeste

Da produção ao destino da energia renovável. É assim que o Grupo Ergon vem construindo sua história no mercado de energia. Isso porque o Grupo, por meio da Maré Renováveis, em breve inaugurará sua primeira usina, a CGH Tapera 2A, localizada no município de Virmond, no Paraná.

A usina tem capacidade de 4,5 megawatts de potência e estará ligada à Copel Distribuidora, aumentando a capacidade que a empresa tem de atender a região. A construção deste projeto solidifica a proposta do Grupo não só em trazer soluções em energia para seus clientes, mas também com a preocupação em desenvolver projetos com responsabilidade ambiental e social a fim de desenvolver ainda mais o mercado de energia no país e trazer garantia de retorno para seus investidores.

No projeto da CGH Tapera 2A, que teve sua obra iniciada em dezembro de 2021, cerca de 300 pessoas estão sendo impactadas por meio da geração de empregos diretos e indiretos. São comunidades inteiras envolvidas e abraçadas pela construção da usina e que, além de se beneficiarem com um manejo consciente da natureza, experimentam uma nova forma de movimentação da economia local.

“A CGH Tapera 2A é um importante símbolo do profissionalismo com que a Maré Renováveis vem construindo seu posicionamento no segmento de energia renovável. Esta obra representa o comprometimento com a geração de energia limpa e renovável que irá abastecer diversos consumidores paranaenses através da geração distribuída, sendo essa operação feita pela Gedisa”, diz Matheus Forte, CEO da Maré Renováveis.

Processos e metodologias diferenciados

Todas as usinas da Maré, assim como a CGH Tapera 2A, irão operar no regime fio d’água, ou seja, sem grandes reservatórios de acumulação, refletindo em baixo impacto socioambiental nas áreas atingidas pelo empreendimento. Cabe ressaltar que todos os proprietários de terras afetados pelo empreendimento estão incluídos no projeto, sem nenhuma desapropriação.

Além do fomento à economia local, a CGH está sendo construída com 100% de fornecedores nacionais dando um impulso direto na economia do país. “Já na esfera ambiental a usina conta com equipes de monitoramento durante toda sua construção e operação, que visam não somente mitigar todos os impactos, mas também trazer um enriquecimento para seu entorno, por meio de recuperações das matas ciliares, compensações ambientais e enriquecimento da fauna e flora”, explica Forte.

A Maré Renováveis trabalha sério para suprir não só as exigências dos órgãos competentes, mas também o compromisso firmado à política ESG da empresa. “Nosso esforço é para que todos os projetos desenvolvidos estejam sempre em consonância com os valores do grupo. Somos uma plataforma completa de soluções de energia e gás e cada vez mais estamos focados em trazer uma melhor experiência para os nossos parceiros, sejam eles clientes ou geradores que apostam no nosso trabalho. Para nós energia é fazer acontecer, e é para isso que estamos aqui”, finaliza Flávio Andrade Moreira Souza, CEO do Grupo Ergon.