Registros no Cadastur aumentam 11% no Paraná

Em 2020, no Paraná, o número de empresas turísticas cadastradas no Cadastur, sistema de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor, teve aumento de 11%, em comparação ao ano de 2019. Um dos principais motivos é a busca por crédito, principalmente em função da pandemia do coronavírus.

O Estado apresentou, no ano passado, 6.965 cadastros, quase 700 a mais em relação ao ano anterior. Em comparação com os outros estados do Brasil, o Paraná ocupa a quinta posição com mais cadastros regulares no Cadastur, atrás de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

A região turística paranaense que apresentou a maior evolução no número de cadastros foi o Litoral do Paraná, com aumento de 104%, passando de 207 cadastros, em 2019, para 422, em 2020. Em seguida, aparece a região dos Campos Gerais, que de 313 foi para 385 cadastros, aumento de 23%.

As regiões que têm mais pessoas físicas e jurídicas cadastradas são: Rotas do Pinhão (Curitiba e região) e Cataratas do Iguaçu e Caminhos ao Lago de Itaipu, com 2.439 e 1.578 cadastros em 2020, respectivamente.

Com relação às atividades turísticas, os guias de turismo foram os mais cadastrados, com 1.795 no ano de 2020, sendo 951 na região Cataratas do Iguaçu e Caminhos ao Lago de Itaipu; seguida pelas agências de turismo, com 1.712. 861 delas na Rotas do Pinhão; e pelas transportadoras turísticas, com 1.180. Os dados foram levantados pela Paraná Turismo, autarquia vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Turismo.

Linhas de crédito

De acordo com a diretora técnica da Paraná Turismo, Isabella Tioqueta, os números representam uma preocupação das empresas de turismo em estarem regularizados perante o cadastro nacional. “Tivemos no ano passado uma maior busca pelo Cadastur, vinculando isso à possibilidade de linhas de crédito devido à situação que estávamos vivendo por conta da pandemia”, destacou.

Atualmente são várias as possibilidades de linhas de crédito e de empréstimos via Fundo Geral do Turismo (Fungetur), que exigem que as empresas estejam devidamente registradas no Cadastur. E o surgimento da pandemia foi o maior motivador para que houvesse o aumento no número de cadastros, justamente porque o setor do turismo foi um dos mais afetados desde o início.

Outras iniciativas exigem o registro das empresas no Cadastur, como a participação no programa Paraná Pay e outras ações do Projeto de Retomada do Turismo. 

Colaboração AEN