Ford corta 3 mil empregos para investir em veículos elétricos e software

A Ford disse que cortará 3 mil empregos, principalmente na América do Norte e na Índia, à medida que se reestrutura para alcançar a Tesla na corrida para desenvolver veículos elétricos e softwares.

O presidente-executivo da Ford, Jim Farley, vem dizendo que a montadora não tem empregados suficientes com as habilidades necessárias para lidar com uma indústria, que tem mudado para veículos elétricos e serviços digitais.

“Estamos eliminando postos, reorganizando e simplificando funções em toda a empresa. Você ouvirá mais detalhes dos líderes de sua área de negócios nesta semana”, escreveram Farley e o presidente da Ford, Bill Ford, em um e-mail.

Assim como a Tesla, a Ford quer gerar mais receita por meio de serviços que dependem de software digital e conectividade.

No e-mail à equipe, Farley e Ford disseram que a estrutura de custos da empresa “não é competitiva em relação aos concorrentes tradicionais e novos”.

O aumento dos preços de baterias, matérias-primas e transporte estão colocando pressão adicional sobre a Ford e outras montadoras. Ainda assim, a Ford manteve sua previsão de lucro para 2022, apesar de 3 bilhões de dólares em custos mais altos devido à inflação.

Os líderes do sindicato United Auto Workers, que representa funcionários das fábricas das montadoras de Detroit, expressaram preocupação com o fato de os veículos elétricos significarem menos empregos na fabricação e mais para fábricas de baterias e equipamentos para veículos elétricos, que não têm sindicatos.