Conheça a técnica Kokedama de jardinagem

Esse tipo de arranjo não exige grandes cuidados

Kokedama em japonês, quer dizer: koke (musgo), dama (bola), bola de musgo, técnica oriental que pode ser feita com quase todas as plantas. O musgo age como um vaso para as plantas e diminui quase a metade a quantidade de regas. A decomposição dos musgos (durante a renovação), oferece um ambiente ecologicamente rico em nutrientes para a planta.

O Kokedama mais difundido atualmente é o flutuante, que é preso a fios de náilon/nylon, barbante ou similares. Mas também fica bonito se colocar sua bolinha de musgo em cima de uma mesa, por exemplo.

Esse tipo de arranjo não exige grandes cuidados, de modo geral, a única diferença com outros tipos de vasos ou suportes é a maneira de fazer a rega. Para isso, deve mergulhar a Kokedama em uma bacia com água e deixar por cerca de dez minutos. Retirar e pendurar novamente. Só isso.

A frequência de regar e adubar vai depender da planta escolhida para a Kokedama. Isso também vale para a incidência de luz solar, coloque o arranjo no local mais apropriado para a espécie em questão.

No Japão por volta do século 17, algum bonsaísta ao remover a planta do vaso, resolveu limpar e deixar as raízes parcialmente soltas/expostas, nascendo assim a técnica Nearai (cuidados e tratamento dado as raízes durante o transplante do bonsai). Anos mais tarde perceberam que os musgos mantinham por mais tempo a umidade do solo, dando origem a arte Kokedama.

Veja mais detalhes sobre este caso na reportagem completa do Destaque Ponta Grossa e região desta quinta-feira (29):