OMS emite alerta para a necessidade de atenção à saúde mental

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

(DINO – 26 out, 2022) –

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou em julho sua maior revisão mundial sobre saúde mental desde a virada do século. Entre os principais resultados, o estudo revelou que quase um bilhão de pessoas de todo o mundo conviviam com um transtorno mental em 2019, o que inclui 14% dos adolescentes de todos os países. 

O suicídio, que pode ser motivado por transtornos da saúde mental, foi responsável por mais de uma em cada 100 mortes. No Brasil, 112.230 pessoas tiraram a própria vida entre 2010 e 2019, de acordo com o 33º Boletim Epidemiológico – Volume 52 da Secretaria de Vigilância em Saúde, vinculada ao Ministério da Saúde. O número anual de brasileiros que se suicidaram passou de 9.454 em 2010, para 13.523 em 2019, um crescimento de 43%.

O estudo da OMS revelou que os transtornos mentais são o principal fator de incapacidade, causando um em cada seis anos vividos com inaptidão. Além disso, a análise mostrou que indivíduos com condições graves de saúde mental morrem, em média, 10 a 20 anos mais cedo do que a população em geral, sobretudo devido a doenças físicas evitáveis. 

Atitudes podem contribuir para a saúde mental

Para Claudio Zanutim, que é comunicador, palestrante, trainer internacional, professor e fundador da IC-Educ Educação Corporativa, a saúde física está diretamente ligada à saúde mental e as relações humanas têm um impacto direto para a qualidade de vida.

“Atitudes simples e baratas do dia a dia podem melhorar a nossa saúde mental, como ter momentos de lazer e estar próximo a pessoas queridas de forma autêntica, genuína e de propósito”, afirma. “Outro ponto importante é adotar bons hábitos alimentares, trabalhar a sua disposição física e buscar momentos de contemplação, foco e concentração”, diz ele.

Para o comunicador, vale investir em uma noite de sono satisfatória e em momentos de descanso rápido em meio à correria cotidiana, já que com o corpo e a mente descansados ficará mais fácil investir em projetos que gerem satisfação. “A autoestima e autorrealização são subescalas da inteligência emocional, estão conectadas ao bem-estar e podem aumentar a sua satisfação pessoal”, pontua.

Modelos mentais são alternativa para a saúde mental

Para Zanutim, mindset (mentalidade, em português) – predisposição psicológica que um indivíduo tem para determinados pensamentos e padrões de comportamento – é a ligação do que acontece no ambiente externo com a forma com que a pessoa compreende isso. “A vida consiste em desafios diários, e pessoas que fazem desse desafio um peso dificilmente conseguirão bons resultados, performance e produtividade”.

Neste ponto, o palestrante destaca cinco passos para trabalhar melhor os modelos mentais e contribuir para a saúde da mente de profissionais e empresários no ambiente corporativo:

1 – Identificar uma crença

“As crenças são pensamentos considerados verdadeiros. Elas se baseiam na fé, na razão, na observação, na suposição, na intuição, nos rumores, são resultados de situações vivenciadas ao longo da vida e podem ser formadas por meio de experiências boas ou ruins”, descreve Zanutim.

Ele destaca que existem dois tipos de crenças em todos os indivíduos, e elas podem influenciar de forma direta no sucesso ou fracasso de seus objetivos. “Todo fracasso vem acompanhado de uma crença “limitante”, que geralmente é criada de forma irracional”.

2 – Investir no autoconhecimento

Para o trainer internacional, uma pessoa de sucesso conhece a si mesma e sabe de seus pontos fortes e fracos, além de suas vantagens e desvantagens.

3 – Confiar em si mesmo

“É importante que, além de se conhecer, você confie em si mesmo e tenha a esperança da vida como uma chama acesa no seu coração”, afirma Zanutim. “Um profissional pode não alcançar o sucesso por não confiar em si mesmo. Esse fator gera insegurança, já que, de forma involuntária, a mente o impede de ter convicção”, complementa. 

4 – Manter a meta em mente e no centro do alvo

A título de exemplo, o professor e fundador da IC-Educ Educação Corporativa explica que, para aumentar a performance, é necessário focar em um processo desenhado diariamente. 

“Uma forma de trabalhar isso é escrever lembretes para a sua mente e comemorar as pequenas conquistas com frequência. Escreva frases como ‘Eu posso mais’ e cole em lugares que terá acesso no decorrer do dia”, sugere. “Deixe os bilhetes à vista para que a sua mente se lembre de que você pode e vai melhorar continuamente”, acrescenta.

5 – Trabalhar arduamente

Para Zanutim, seja em uma profissão, ou em qualquer outra questão da vida, o sucesso é o resultado da força de vontade somada ao trabalho árduo e diário.

“Enfrente os desafios de forma inteligente, supere os obstáculos com planos elaborados, se esforce e aceite as críticas como um processo de melhoria contínua”, propõe. “Aprenda a celebrar o sucesso dos outros, e encontre nisso lições, inspirações e alegria. Esses pontos são a peça-chave para um modelo mental positivo e bem desenvolvido”, conclui.

Para mais informações, basta acessar: https://www.claudiozanutim.com br/

Por Estadão Conteúdo.