Estado lança campanha Novembro Azul Pet para alertar sobre prevenção em animais

O mês de novembro, nacionalmente conhecido como o mês de prevenção ao câncer de próstata, também requer atenção aos cães e gatos. Com isso, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest) lançou nesta terça-feira (2) a campanha Novembro Azul Pet.

Ela atende as políticas de educação ambiental propostas no Conselho Estadual do Direito Animal (CEDA). Durante a semana, serão divulgadas imagens nas redes sociais da Secretaria para chamar a atenção ao tema. 

Assim como o câncer de mama, o de próstata tem grandes chances de cura com tratamento precoce. A castração é um dos métodos mais eficazes para a prevenção da doença. Quando realizado antes dos seis meses de vida, o procedimento pode diminuir a incidência do problema nos pets, pois impede o desenvolvimento do tecido prostático. O período de realização da castração depende de orientação veterinária especializada. 

Mesmo castrados, cães e gatos podem desenvolver o câncer de próstata. Por isso, é necessário o exame de próstata periódico nos animais, principalmente com mais de cinco anos de idade. Cerca de 80% dos animais adultos podem apresentar prostatites ou hiperplasia, doenças que apresentam chances de desenvolver o câncer de próstata.

“Os tutores devem ficar atentos a alterações como perda de peso, dificuldade para urinar ou defecar, corrimento uretral, aumento da próstata, presença de sangue ou pus na urina, e também outros sinais mais simples, como dor abdominal, andar com dorso arqueado, e problemas para se sustentar sobre os membros posteriores”, explica a médica veterinária da Sedest, Daniela Tozetto.

A orientação, ao detectar qualquer um desses sinais, é sempre levar o pet ao atendimento médico veterinário. A suspeita de câncer de próstata deve ser feita regulamente com exame de toque retal.

Castração

O Estado do Paraná garante o serviço de castração de animais com o Programa Permanente de Esterilização de Cães e Gatos – CastraPet Paraná, principalmente a famílias de baixa renda e instituições que cuidam de animais em situação de vulnerabilidade.

Desde 2019, o serviço médico veterinário é feito de forma gratuita, com recursos do Governo do Estado e de emendas parlamentares. Atualmente, o programa está no segundo ciclo. No primeiro, cerca de 15 mil animais foram esterilizados em 45 municípios. Neste segundo, a expectativa é castrar animais em 80 municípios do Estado.

Além de prevenir o câncer de mama e o de próstata, a castração oferece inúmeros benefícios à saúde animal e humana. Evita a hérnia perineal, câncer de testículo, demarcação territorial com urina, deixa o animal mais calmo e caseiro, evitando brigas e fugas acidentais.

“Este é um programa importante que, além de prevenir diversas zoonoses em animais, oferta um serviço gratuito à população que não tem condições de pagar pelo procedimento em uma clínica. Além disso, os animais saem da cirurgia com o medicamento para a recuperação e um microchip eletrônico de identificação, que ajuda no caso de fuga ou roubo”, destacou o secretário de Desenvolvimento Sutentável e Turismo, Márcio Nunes.

Informações da Agência Estadual de Notícias.