Harmonização facial se torna tendência no universo estético

A harmonização facial está cada vez mais presente na vida de celebridades, influencers e até mesmo anônimos. O procedimento estético promete deixar as expressões mais uniformes, trazendo simetria ao rosto das pessoas.

De acordo com a Dra. Morgana Volpato, dermatologista que também atua no segmento estético, a harmonização facial é um conjunto de técnicas de preenchimento em pontos estratégicos do rosto, que visa trazer uma melhor aparência de acordo com cada indivíduo. “Esse procedimento pode englobar um conjunto de conceitos estéticos não cirúrgicos, com o intuito de trazer um equilíbrio ao rosto. Entre eles podemos citar o preenchimento com ácido hialurônico, toxina botulínica e bioestimuladores de colágeno”, relata.

A dermatologista afirma que o procedimento dura, em média, entre um e dois anos e não é doloroso para quem realiza. “Todo o rosto pode ser tratado, seja a região dos olhos, nariz, lábios, contorno facial e queixo, melhorando as proporções faciais e corrigindo imperfeições. Uma pomada anestésica é aplicada previamente, diminuindo a sensibilidade e inibindo a dor em relação as agulhas”, pontua.

Para a especialista, a harmonização facial pode substituir a necessidade de cirurgia plástica em alguns casos. “Ela promove rejuvenescimento, melhora da sustentação dos tecidos, além de repor a gordura e colágeno perdidos com a idade. Pode substituir uma plástica, principalmente quando iniciamos esses cuidados ainda na juventude”, revela.

Diversos mitos sobre o procedimento são disseminados nas redes sociais, mas a dermatologista tranquiliza pessoas que pretendem realizá-lo. “É muito comentado que a harmonização facial faz com que as pessoas percam a sensibilidade no rosto, mas esse não é o caso. Os produtos utilizados apenas alteram a movimentação dos músculos, diminuindo as rugas causadas por marcas de expressão”, explica.

Embora seja seguro, Morgana relata que é necessário estar atento para não perder a própria identidade. “O limite entre o embelezamento com naturalidade e excessos estão nas mãos do especialista que realiza o procedimento. Portanto não opte por excessos, já que a técnica apenas tem como finalidade a correção de imperfeições e assimetrias”, alerta.

Vale lembrar que o tratamento não é indicado para mulheres grávidas, pessoas com hipersensibilidade aos produtos utilizados no processo, além de problemas de coagulação.

Sobre os cuidados após o procedimento, a dermatologista afirma que são mínimos, porém necessários. “Não se deve fazer atividade física no dia e nem massagear o local, além de evitar o contato de raios solares. Os produtos utilizados na harmonização facial são absorvidos pelo organismo e a reaplicação pode ser feita conforme a necessidade, não havendo restrições. Porém, a avaliação do especialista é de suma importância para que não ocorram os exageros que podem levar a uma ‘desarmonização’ facial”, finaliza.