Conmebol esclarece gol de Arrascaeta em divulgação de áudio do VAR

A Conmebol divulgou na manhã desta quarta-feira (3) a revisão do gol de Arrascaeta, que abriu o placar da vitória do Flamengo sobre o Corinthians, pelas quartas de final da Libertadores. A confederação sul-americana esclareceu a validação do tento, que teve um toque no braço de João Gomes antes do meia uruguaio vencer o goleiro Cássio.

Árbitro da partida, o argentino Patrício Loustau considerou que não houve infração do volante do Flamengo no lance. O árbitro apontou que o braço de João Gomes estava em uma “posição natural”. A opinião foi reforçada por Germán Delfino, que estava no comando da cabine do VAR.

“Está em posição natural e vem de um companheiro. Não vi uma mão marcável”, disse Patrício Loustau.

“Sim, para mim a mão está em posição natural. Faz um movimento natural do corpo. É uma posição natural, o corpo está em um movimento natural. E não é de iminência, porque quem faz o gol é outro jogador”, confirmou Germán Delfino.

No vídeo divulgado, a Conmebol ainda pontua que a validação do gol de Arrascaeta foi de acordo com a regra atual. A International Board, entidade que gere as leis do futebol, realizou em 2021 uma mudança sobre toques na mão ou braço. 

Na atual regra, além de não considerar que todo toque é falta, a International Board estabeleceu que lances de gol devem ser anulados se o toque na mão/braço for do próprio autor do tento.

Informações do SBT Sports.