TJD-PR suspende Cascavel CR por seis meses por falsificar testes de covid-19

O Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) suspendeu o Cascavel Clube Recreativo por 180 dias pela falsificação dos testes de covid-19 de 14 atletas antes da partida contra o Athletico pelo Campeonato Paranaense. O time também foi multado em R$ 20 mil, mas os atletas que tiveram os exames adulterados foram absolvidos.

Apesar da punição de seis meses, o Estadual não deve ser afetado porque a penalidade só será aplicada depois que todos os recursos forem esgotados. O time ainda pode recorrer ao pleno do TJD-PR ou para o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A multa, no entanto, tem que se paga nos próximos cinco dias.

A sessão que decidiu pela punição ao time aconteceu nesta terça-feira (4) e a suspensão do time foi unânime. Com relação aos atletas, os juízes consideraram que eles não foram culpados pela falsificação. Apenas Anthony Perekles Gonçalves de Almeida, membro da comissão do Cascavel CR, foi punido com 360 dias de suspensão e R$ 10 mil de multa.

Além de responderem esportivamente, os membros do Cascavel CR ainda podem ser responsabilizados criminalmente, já que a Polícia Civil investiga a suposta falsificação dos exames.

Relembre o caso

No dia 22 de abril, quando a equipe do Oeste enfrentou o Furacão pela quarta rodada do Estadual, a Federação Paranaense de Futebol (FPF) proibiu a participação de Lapa, Castro e Gabriel Oliveira, escalados como titulares daquela partida. O veto à entrada em campo desses atletas aconteceu minutos antes do início do jogo porque a Federação encontrou indícios de irregularidades nos testes recebidos.

No mesmo dia em que recebeu os testes dos jogadores e percebeu as falhas, a FPF recebeu do laboratório a informação que determinados atletas não tinham feito o exame e apontou que o clube tentou a “falsificação de exames RT-PCR para a detecção da Covid-19”. O caso foi denunciado à Polícia Civil e ao TJD-PR.