Jogos de Tóquio podem causar variante “olímpica” do coronavírus, alerta médico japonês

Por Rocky Swift e Elaine Lies

TÓQUIO (Reuters) – O chefe de um sindicado de médicos do Japão alertou nesta quinta-feira que realizar os Jogos Olímpicos em Tóquio com dezenas de milhares de pessoas de todo o mundo poderia provocar o surgimento de uma linhagem “olímpica” do coronavírus.

O Japão promete sediar uma Olimpíada “segura e protegida” depois de um adiamento de um ano devido à pandemia, mas mostra dificuldade de combater uma quarta onda de infecções e se prepara para prorrogar um estado de emergência na maior parte do país.

Autoridades japonesas, organizadores da Olimpíada e o Comitê Olímpico Internacional (COI) prometem que os Jogos acontecerão, mas sob medidas rígidas de prevenção do vírus. Os espectadores estrangeiros foram proibidos, e uma decisão sobre torcedores japoneses é esperada para o mês que vem.

Mas, mesmo com estas medidas, ainda há receios sobre o influxo de atletas e autoridades ao Japão, onde uma campanha de vacinação continua lenta — só pouco mais de 5% da população já foi imunizada.

Com a previsão de chegada de pessoas de mais de 200 países e territórios, os Jogos programados para começar em oito semanas representam um perigo, disse Naoto Ueyama, chefe do Sindicato de Médicos Japoneses.

“Todas a linhagens mutantes diferentes do vírus, que existem em lugares diferentes, estarão concentradas e se reunindo aqui em Tóquio. Não podemos negar a possibilidade de até mesmo uma nova linhagem do vírus poder emergir”, disse ele em uma coletiva de imprensa.

“Se tal situação surgisse, poderia até significar uma linhagem do vírus da Olimpíada de Tóquio ser batizada assim, o que seria uma tragédia enorme e algo que seria alvo de críticas, até durante 100 anos”, acrescentou.

Kenji Shibuya, diretor do Instituto de Saúde Populacional do King’s College de Londres que está ajudando a campanha de vacinação japonesa, minimizou riscos específicos aos Jogos.

“A mutação acontece quando o vírus permanece em pessoas imunocomprometidas ou parcialmente imunizadas durante um período de tempo longo”, disse Shibuya.

“Então a situação atual no Japão é mais perigosa do que (durante) os Jogos de Tóquio, na minha opinião”.

O jornal Asahi Shimbun, um parceiro oficial da Olimpíada de Tóquio de 2020, pediu em um editorial publicado na quarta-feira que os Jogos sejam cancelados.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH4Q0Z6-BASEIMAGE