Cartilha vai ajudar prefeitos a encontrar soluções tecnológicas para suas cidades

Documento reúne serviços especializados para ajudar os municípios com expertise estadual

Apoiar prefeitos para que tenham acesso a novas tecnologias para sua gestão é a proposta do documento, “Soluções Paranaenses de Tecnologia para Cidades Inteligentes”: uma cartilha desenvolvida em uma parceria entre a Superintendência Geral de Inovação (SGI), a Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro-PR), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PR) e do Instituto das Cidades Inteligentes (ICI). O material foi apresentado na sede do Governo Estadual, em Curitiba, embora seu lançamento oficial esteja previsto para maio, no evento Governo 5.0. 

O guia reúne startups que visam melhorar o atendimento do serviço público prestado pelos municípios por meio da inovação. “Sabemos as dificuldades que os gestores públicos têm para a contratação de sistemas de inovação, principalmente por não conhecer soluções que possam os ajudar no seu dia a dia, a fim de tornar a sua cidade mais inteligente. E existem muitas soluções desenvolvidas, inclusive em nosso Estado para isso. E a Assespro nos trouxe essa relação, que colocamos à disposição dos Prefeitos”, disse o superintendente de Inovação, Marcelo Rangel, durante seu último discurso no cargo (ele deixa a SGI por conta do período de desincompatibilização).

A Cartilha reúne todos os dados das empresas selecionadas, informações sobre a tecnologia oferecida, bem como os seus contatos. Para o presidente da Assespro-PR, Lucas Ribeiro, o investimento em tecnologia produzida “em casa”, como diz, é uma forma de gerar bons negócios, produzir riquezas e estimular o processo de inovação do Estado. “Apresentamos soluções paranaenses que ajudam a tornar os municípios mais inteligentes, que melhoram a sua gestão e otimizam os recursos. Passo este dado no sentido de tornar nosso Estado ainda mais inovador”, destacou.

Segundo Ribeiro, as empresas de TI do Estado enfrentam desafios, como falta de mão de obra e acesso a novos mercados, que levam ao aumento de receita. “Muitas pessoas evitam falar abertamente. As empresas do Estado precisam faturar mais para, assim, contratar e evoluir, inclusive em inovação. E, para isso, é preciso mais acesso ainda ao mercado. A Cartilha é muito importante para alavancar os negócios e fomentar a geração de empregos, bem como ajudar os prefeitos a escolher tecnologias que os auxiliem no sentido de transformar seus municípios em verdadeiras cidades inteligentes. Sabemos que para eles isso é realmente um desafio. Então, quando se tem uma oportunidade de acessar um produto paranaense e de qualidade, por que não?”.

Anizio Moura Filho, da empresa Metropolys, emocionou a todos com o seu um depoimento sobre o papel transformador da inovação em sua vida. Diagnosticado com Parkinson, explicou que fez um implante de chip que faz o papel da Dopamina na região cerebral. Também, outro chip tem uma bateria para que as conexões neurais ajudem a desacelerar a evolução da doença; a tecnologia, inclusive, melhora sua condição física. Anizio vive normalmente, como se não tivesse o problema de saúde. “Temos que usar a tecnologia para o bem comum. Seu papel é trazer mais qualidade de vida para as pessoas e é preciso fomentar, que ela chegue ao maior número de pessoas possível. Essa Cartilha representa o melhor de tudo o que é feito no nosso Estado e certamente ajudará os munícipios a proporcionar esta qualidade aos seus cidadãos”, disse, emocionado, o empresário. “Parabenizo a Assespro pela produção da cartilha de soluções paranaenses de tecnologia para cidades inteligentes. É uma iniciativa importante que contribui tanto com os associados, como para as prefeituras, por reunir um rico acervo para consulta e divulgação de projetos implantados que trazem resultados efetivos para a população”, disse o diretor-presidente do ICI, Alexandre Amorim.

O documento também oportuniza aos municípios pequenos a chance de se tornarem cidades inteligentes, status geralmente favorável aos centros maiores, pela facilidade do encontro das soluções. Vale lembrar, como registrado no lançamento, que 75% dos municípios têm menos de 20 mil habitantes. “E essas cidades possuem dificuldades em acessar bons departamentos de projetos, por exemplo. Precisamos realmente ter essa visão territorialista, aproveitando o que é nosso e fortalecendo especialmente as médias e pequenas cidades”, disse o coordenador estadual do Sebrae-PR, Rafael Tortato. 

O prefeito de Jesuítas, cidade com uma população de pouco mais de 9 mil moradores, e presidente da Associação de Municípios do Paraná (AMP), Júnior Weller, também ressaltou que “a Cartilha traz a oportunidade de inovação para as cidades e por isso é de suma importância para, especialmente, os pequenos municípios do Estado do Paraná”. 

Qualifica Mais

O evento também lançou o programa Qualifica Mais, que foca na integração e mobilização de instituições públicas e privadas para a capacitação da comunidade através de conteúdos gratuitos e on-line, voltados à área digital.

“O programa fará essa interlocução entre as empresas que oferecem os conteúdos digitais, cursos e capacitações entre os alunos; e os alunos serão os que se interessarem pelo curso e estiverem cursando qualquer um deles, validados pelo Governo. A ideia é atender pessoas de qualquer faixa etária. Mediante a finalização, ele terá uma certificação também”, explica a coordenadora do programa, Raquel Rink.

As empresas interessadas em oferecer cursos e conteúdos digitais colocam seus dados à disposição da SGI, bem como o número de vagas. Os alunos já podem se inscrever também, mas, neste momento, nenhum curso está em andamento. “Assim que estiverem, entraremos em contato pelo cadastro”.

Os cursos, de formação profissional, são a distância.

SERVIÇO

Para o cadastro no site da SGI, acesse, http://www.sgi.pr.gov.br/