Rede Massa | TV Naipi é a grande vencedora da 15ª edição do prêmio Ocepar de Jornalismo

O Grupo Massa, através dos materiais produzidos pela Rede Massa|TV Naipi, do oeste do estado, foi o grande vencedor da 15ª edição da premiação de jornalismo organizada pelo Sistema e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná, Ocepar, que aconteceu na noite desta quinta-feira (17) em Curitiba. Esta é a primeira vez que uma única rede de emissoras vence em três categorias em uma única edição do Prêmio.

O Grupo conquistou o primeiro lugar nas categorias: Telejornalismo, Prêmio Especial Ramo Crédito e Prêmio Especial Unimed. O tema da premiação deste ano foi ‘A cooperativa como instrumento de desenvolvimento das pessoas e das comunidades do Paraná’.

Foto: Andrey Princival Gabardo/Massa News

A equipe formada pela repórter Cristiane Guimarães, pelo repórter cinematográfico André Luiz Garcia, pela editora de texto Priscila Stauffer e pelo editor de imagens Leonardo Alamini levou o prêmio Especial Unimed. A reportagem apresentou o trabalho de uma cooperativa de saúde que ajuda pessoas carentes que precisam de tratamento médico, e de projetos que trabalham a inclusão social de crianças e adolescentes.

“Conquistar esse prêmio é uma sensação única. O prêmio Ocepar é muito conceituado, concorrido e famoso pela lisura com que o processo acontece. Este ano foram 94 projetos, reportagens inscritas e diversos profissionais do estado inteiro concorrendo. Então, pra gente é muito especial ter a nossa história escolhida como a melhor história, porque a concorrência e o padrão das reportagens apresentadas é um padrão muito alto”, afirmou a repórter Cristiane Guimarães.

Ela falou ainda sobre o que acredita ser o diferencial da Rede Massa|TV Naipi para conseguir conquistar tantos prêmios.

“O diferencial da TV Naipi frente as concorrentes começa com o incentivo e a união da própria equipe. A gente sempre pensa que podemos entregar o melhor produto para o nosso público. Todos os anos eu sempre procuro me dedicar, para pensar um projeto. Fomos nós que trouxemos o primeiro prêmio para o grupo, lá em 2008, então, essa é uma história que a gente vem alimentando a cada ano” relatou.

Ela nos contou também que acredita que o principal das reportagens são os personagens (pessoas que tem suas histórias contadas) e que enfrentou uma batalha pessoal no meio do processo de produção da reportagem.

“Uma das minhas personagens era uma mulher muito guerreira, que estava em uma batalha contra o câncer de mama e durante a produção da reportagem eu também descobri um câncer de mama. Eu não sabia como lidar com aquilo. Até pensei em desistir de fazer a reportagem, porque eu pensava ‘como eu vou contar uma história de alguém que venceu se eu não sei se eu vou vencer’. Então foi muito difícil pra mim. Mas durante a produção dessa reportagem, essa personagem me ensinou tantas coisas. Ela me ensinou tanto doação, tanta troca, tanto amor pela família dela. Eu descobri que o processo de cura, está na vontade que você tem de não deixar as pessoas que você ama e foi isso que ela me ensinou. Ela tinha fé em Deus, mas acima de tudo tinha amor pela família e pelas pessoas que ela tinha medo de deixar aqui e eu senti isso também. Ela venceu, eu estou vencendo e vai dar tudo certo. Por tudo isso, a premiação desse ano teve um sabor especial pra mim” disse Cristiane.

O cinegrafista André Garcia também celebrou a vitória em uma das categorias do prêmio.

“Eu fico feliz em podermos produzir conteúdos que informam e que realmente levam essa sensação de felicidade, de alegria. Juntar tudo isso com o fato de ganhar o prêmio é sensacional. Concorrer é muito bom, mas ganhar é melhor ainda. Mostra que o nosso caminho como jornalistas, como profissionais da comunicação vem sendo feito da melhor forma possível” afirmou.

A Rede Massa | TV Naipi também foi a ganhadora da categoria especial crédito. A reportagem produzida por Cris Neres, Rahvi Duarte e Yuri Iawamoto conta a história de Robinson, um homem que deixou o Haiti para recomeçar aqui no Brasil. Foi vendendo chipa no semáforo que ele decidiu investir no sonho de abrir o próprio negócio. Cris nos falou sobre a sensação de conquistar o prêmio e da expectativa para as premiações dos próximos anos.

“Essa é uma sensação impagável, porque só a gente sabe o que a gente passou para poder produzir esses materiais que foram vencedores. É um grande esforço coletivo, que vale muito a pena. Nós temos a expectativa sim de produzir novos materiais e concorrer de novo. É a Rede Massa fazendo história nesse prêmio e vamos continuar fazendo. Ainda pretendemos escrever mais páginas nesse capítulo da história do Grupo Massa. E com certeza ano que vem vamos tentar de novo. Não custar tentar né?” celebrou.

A reportagem ‘para o cooperativismo, o empreendedorismo não tem idade’ conquistou o primeiro lugar da categoria telejornalismo. O trabalho é do repórter Rodrigo Licurgo e do repórter cinematográfico Luis Victor, com produção de Mariana Kojuski e Edição de Isabelly Lecheta. A matéria conta a história do jovem Bernardo, que é apaixonado por mangá, e começou a vender crepes para juntar dinheiro para comprar livros sobre a cultura japonesa. Com dificuldades na produção e no armazenamento ele precisou recorrer a uma cooperativa de crédito.

Essa foi a primeira vez que a editora Isabelly Lecheta participou da produção de uma das reportagens que estava concorrendo ao prêmio e celebrou a vitória.

“Essa foi a primeira vez que me convidam a participar como editora em uma reportagem e eu fiquei muito feliz, ainda mais depois de ter conquistado o primeiro lugar. A sensação é única. Pela primeira vez participando e já ganhar o primeiro lugar é emocionante demais”, contou Isabelly.

E que venham os próximos prêmios!