É denunciado por homicídio médico que atendeu paciente de 12 anos que morreu por complicações da covid-19

O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da 24ª Promotoria de Justiça de Londrina, denunciou um médico que teria sido negligente e imprudente no atendimento prestado a um adolescente, de 12 anos, com covid-19. O principal crime apontado é homicídio culposo. A vítima tinha diversas comorbidades e morreu por complicações da doença.

Conforme a denúncia, o profissional de saúde atendia o paciente por meio de consultas realizadas pelo aplicativo WhatsApp, falando apenas com a mãe, sem examinar o jovem. Segundo a denúncia, o médico prescreveu uma receita com diversas irregularidades, como doses de medicamentos muito acima do recomendado e remédios inadequados para o quadro do paciente, bem como medicamento experimental (inalação de hidroxicloroquina).

O MPPR destaca, ainda, que, apesar de diversos sinais que apontavam a gravidade do caso, o médico não determinou a internação hospitalar do adolescente.

Crimes e danos morais

Além do homicídio culposo, a Promotoria sustenta a prática dos crimes de exercício ilegal da medicina, omissão de notificação compulsória de doença infectocontagiosa e emissão de atestado falso. Na denúncia, o Ministério Público pede também que seja fixado um valor para reparação de danos morais e materiais à família da vítima.

Informações do MPPR